07:53 20 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Big Bang (ilustração)

    Mais calor que no inferno? Conheça 5 lugares mais quentes do Universo

    CC0 / Pixabay
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    120

    Ao longo de sua história, o Universo sofreu vários períodos de extremo aquecimento causados por processos naturais e atividade humana. Descubra em que lugares e momentos exatos isso aconteceu.

    No início, o Universo aqueceu a uma temperatura recorde na hora de seu nascimento. Naquele momento que durou muito menos que um segundo, sua temperatura chegou a 1032 graus Kelvin (1 Kelvin corresponde a —272,15 ºC).

    Ou seja, nesse exato momento, nosso universo passou por um aquecimento incompatível inclusive com a existência de partículas elementares, segundo explica a revista Popular Mechanics.

    Vale destacar que o segundo lugar mais quente foi na Terra durante o experimento do Grande Colisor de Hadrões em 2012 (o maior acelerador de partículas e o de maior energia existente do mundo). Foi então que os cientistas aceleraram dois feixes de protónes e íones de chumbo até atingirem 99,99% da velocidade da luz.

    Durante colisão, as partículas produziam energias muito altas e, como consequência, a temperatura excedia 5*1012 graus Kelvin.

    Muito fora da Terra, as grandes temperaturas existem dentro das estrelas de neutrões recém-nascidos. Ao atingir temperaturas similares, as substâncias não adotam formas convencionais e parecem uma mistura fervente.

    A estrela leva alguns minutos para esfriar a 109 graus Kelvin, e nos próximos 100 anos ela se torna 10 vezes mais fria.

    Além das estrelas de neutrões, existem estrelas comuns que, no entanto, geram temperaturas enormes. A temperatura da superfície solar aproximadamente atinge 6.000 graus Kelvin, enquanto alguns objetos espaciais são muito maiores e mais quentes.

    A estrela mais quente conhecida, a WR 102, encontra-se na constelação de Sagitário e sua temperatura conta com 210.000 graus Kelvin. Até agora, os cientistas encontraram quase 100 estrelas semelhantes na Via Láctea.

    As temperaturas extremamente altas também podem surgir em resultado da atividade humana. Trata-se das explosões nucleares. A temperatura no centro da bola do fogo que aparece após explosão é aproximadamente 20.000 grauos Kelvin.

    Mais:

    Hubble tira FOTO detalhada do Universo primordial
    Cientistas afirmam ter encontrado uma parte perdida do Universo
    NASA mostra 'explosão de fogos de artifício celestes' (FOTO)
    Sonda da NASA se aproxima de Ceres a distância recorde e tira FOTOS impressionantes
    Tags:
    aquecimento, calor, temperatura, estrelas, explosão nuclear, Sol, Terra, Via Láctea, Universo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik