21:40 15 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Marte

    Marte pode ter sido habitável 100 milhões de anos antes da Terra, dizem cientistas

    CC0 / Pixabay
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    351

    Os cientistas revelaram que a camada externa de Marte foi formada apenas 20 milhões de anos após o nascimento do Sistema Solar. Além disso, o surgimento da vida teve lugar nesse planeta pelos menos 100 milhões de anos antes de isso ter ocorrido na Terra.

    Segundo o estudo, publicado na revista Nature, o desenvolvimento da crosta de um planeta é a fase final da sua formação e começa com a “acreção de partículas do disco de gás protoplanetário”, explicou a Science News. A acreção é a acumulação de matéria na superfície de um corpo celeste, proveniente do meio circundante.

    O estudo acrescenta que essas partículas formaram posteriormente um oceano de magma quente que depois formou o núcleo metálico e a crosta exterior. Esse processo levou entre 30 e 100 milhões de anos. 

    Os especialistas do Museu de História Natural da Dinamarca chegaram a essas conclusões ao examinar pedaços do meteorito conhecido como “Beleza Negra” (Black Beauty). Esse meteorito vindo de Marte foi encontrado no Deserto do Saara em 2011.

    "Nossos resultados indicam que Marte solidificou e arrefeceu ao longo de 20 milhões de anos após a formação do Sistema Solar", disse Martin Bizzarro, coautor do estudo. "Isso significa que a água líquida poderia ter existido na superfície do planeta naquele tempo e, por conseguinte, esse ambiente poderia ter sido adequado para o desenvolvimento da vida", disse ele.

    "Isso é muito antes do que ocorreu na Terra, cerca de 100 milhões de anos antes, e significa que a vida poderia ter surgido inicialmente em Marte", acrescentou Bizzarro,

    O meteorito continha vestígios de zircão, um mineral que atua como "cápsula do tempo". Por isso, os pesquisadores conseguiram determinar a idade da crosta de Marte, medindo o chumbo decaído do urânio que estava preso em zircão.

    O estudo revelou também novas evidências que provam que os planetas podem se formar muito mais rapidamente do que se pensava anteriormente. 

    "Esses resultados revelam que a formação inicial da crosta [de Marte] – que é o produto final da formação planetária – aconteceu muito mais rapidamente do que se pensava anteriormente", disse Martin Bizzarro. 

    Assim que o planeta é formado por este processo, ele rapidamente se diferencia e se cristaliza para formar uma crosta. Modelos anteriores sugeriam que a diferenciação planetária pode levar até 100 milhões de anos", acrescentou Bizzaro.

    Atualmente existem dois modelos que explicam a formação dos planetas: um que indica uma escala de tempo de 50 a 100 milhões de anos e outro que sugere um período de tempo muito menor.

    Mais:

    Putin espera que política não interfira em planos de exploração de Marte
    Marte deixa astrônomo vermelho de vergonha
    Quando começa missão dos primeiros colonizadores de Marte?
    Tags:
    astronomia, ciência, espaço, Terra, Marte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik