06:34 22 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    260

    Um grupo internacional de cientistas afirma ter encontrado uma parte perdida da matéria comum do Universo. Trata-se dos bárions, partículas subatômicas que formam todos os corpos físicos existentes. No entanto, até agora, os cientistas só conseguiram localizar cerca de dois terços dessa matéria, que teria sido criada pelo Big Bang.

    De acordo com o novo estudo, publicado na revista Nature, cientistas afirmam ter identificado a terceira parte que faltava, no espaço entre as galáxias. A matéria perdida existe como filamentos de oxigênio em temperaturas de aproximadamente 1 bilhão ºC, segundo explicou um dos coautores, Michael Shull, da Universidade do Colorado em Boulder.

    Para encontrar os bárions perdidos, os cientistas observaram a luz proveniente de uma fonte localizada a bilhões de anos-luz: um quasar chamado 1ES 1553, um buraco negro no centro de uma galáxia que consome e emite enormes quantidades de gás.

    Como resultado, os investigadores descobriram vestígios de oxigénio altamente ionizado, que se encontra entre o quasar e o nosso Sistema Solar, tendo uma densidade suficiente para representar 30% da matéria comum, se for extrapolado para todo o universo. "Concluímos que os bárions perdidos foram encontrados", se lê no estudo, liderado por Fabrizio Nicastro do Instituto Nacional de Astrofísica da Itália. 

    Ao mesmo tempo, outros cientistas advertem que tirar conclusões definitivas pode ser prematuro. De acordo com Jessica Rosenberg, professora adjunta da Universidade George Mason, embora se trate de um "resultado promissor", extrapolar uma única fonte de luz para explicar toda a matéria desaparecida não é muito adequado.

    Por sua vez, Nicastro contou a Gizmodo que missões existentes e futuras vão continuar efetuando observações e que já outras fontes de luz foram selecionadas para buscar o gás.

    Mais:

    Astrônomos descobrem como se formam 'mundos habitáveis' no Universo
    Telescópio Hubble captura um dos agrupamentos de galáxias mais distantes no universo
    Nosso Universo é como pequeno vilarejo, diz astrofísico
    Tags:
    estudo, universo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik