03:51 28 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 50
    Nos siga no

    Cientistas australianos estavam investigando a microfauna de gêiseres chilenos quando descobriram uma bactéria que teoricamente é capaz de sobreviver a condições marcianas. Trata-se do organismo mais apto para a vida em Marte do que qualquer outra espécie até então descoberta.

    No estudo, pesquisadores da Universidade Nacional da Austrália explicam que as bactérias Chroococcidiopsis thermalis são capazes de absorver luz vermelha e de converter em energia.

    Sendo assim, a luz brilhante solar acaba por ser nociva para estes organismos e é desnecessária para sua sobrevivência.

    Marte se situa mais longe do Sol do que a Terra, por isso a luz lá é menos brilhante e, como consequência, mais apropriada para a existência de Chroococcidiopsis thermalis. A diferença de qualquer outro organismo terrestre, as mencionadas bactérias poderiam viver em Marte sem assistência externa.

    Essa não foi primeira descoberta "marciana" no Chile. Alguns meses atrás, pesquisadores encontraram alguns organismos similares no deserto mais seco do planeta — Atacama.

    Mais:

    Asteroides poderiam trazer toneladas de metais e milhões de dólares à Terra?
    Fortíssima tempestade de areia em Marte 'transforma o dia em noite' (VÍDEO)
    Fantástico: NASA descobre a melhor evidência de vida potencial em Marte
    Tags:
    vida, Sol, bactérias, Terra, Marte, gêiser, Chile
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar