15:45 24 Junho 2018
Ouvir Rádio
    Desastre no Golfo do México

    Gigantesca 'zona morta' surge perto da costa norte-americana

    © AP Photo / Gerald Herbert
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    3717

    Os cientistas descobriram uma enorme "mancha morta" no oceano perto da costa sudeste dos EUA, cujo tamanho é comparável com o do País de Gales ou Israel.

    Trata-se de zonas marítimas com baixo teor de oxigênio, que se formam por causa da contaminação da água por fertilizantes e detritos. Quando os nitratos e outros produtos químicos chegam aos rios e, em seguida, aos mares, isso resulta em reprodução rápida de algas unicelulares. Quando começam a se decompor, o nível de oxigênio na água cai e a maioria dos animais não consegue sobreviver nessas condições.

    Nos últimos anos, os oceanólogos encontram mais e mais evidências de que o aquecimento global acelera o surgimento de "zonas mortas", especialmente nas proximidades da linha do Equador. Hoje, estas zonas já representam aproximadamente 7% dos oceanos.

    De acordo com a pesquisadora da Universidade da Louisiana, Nancy Rabalais, a maior dessas zonas se encontra ao norte do golfo do México, perto da costa do Texas e do Louisiana.

    Em particular, Nancy Rabalais e seus colegas descobriram que o tamanho dessa "mancha morta" triplicou nos últimos anos e agora cobre uma a área comparável com um pequeno país. Ela é a segunda maior do mundo, a seguir ao fundo do mar Arábico.

    Em comparação com outras zonas semelhantes, causadas pelo aquecimento global, esta é diretamente causada pela ação humana.

    Segundo avisam os cientistas, o rápido crescimento dessa "mancha" prova que as pessoas usam mais e mais fertilizantes e produtos químicos. Se a tendência continuar no futuro, as fronteiras desta "zona da morte" crescerão ainda mais.

    Mais:

    Desastre global: pior cenário de mudança climática se torna ainda mais grave
    Ufólogo acredita que extraterrestres querem impedir apocalipse nuclear
    Cenas do Apocalipse: tempestade de areia 'devora' cidade iraniana
    Fim do mundo outra vez: falta menos de duas semanas para o apocalipse
    Tags:
    catástrofe climática, aquecimento global, morte, Louisiana, Golfo do México, Texas, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik