08:21 24 Junho 2018
Ouvir Rádio
    Momento do ataque ao World Trade Center em 11 de setembro de 2001, Nova York

    Especialistas revelam o próximo '11 de setembro' que será ainda mais terrível

    © AP Photo / Chao Soi Cheong
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    19204

    Os especialistas norte-americanos no campo de segurança acreditam que o "próximo 11 de setembro" será um ciberataque de enorme envergadura que causará imensos danos à humanidade, comunica a mídia.

    Do ponto de vista dos analistas, informa a CNBC, um incidente desta espécie vai ocorrer cedo ou tarde e vai até ter um nome, como foi no caso do 11 de setembro e de Pearl Harbor.

    "Quanto mais eu falo com as pessoas, mais tenho a certeza de que o próximo Pearl Harbor será um ciberataque", disse a hacker profissional e especialista em cibersegurança Tara Wheeler durante o fórum anual da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico em Paris.

    Segundo ela, um tal ciberataque será "algo mais temível que tudo o que imaginamos até hoje".

    Ela frisou, além do mais, que a maior parte das infraestruturas norte-americanas no campo da saúde pública está muito mal protegida. Muitas empresas continuam trabalhando no sistema operacional Windows XP e outras plataformas, cujas lacunas de segurança são impossíveis de eliminar.

    Muitos especialistas e empresas de tecnologia partilham a opinião de Wheeler. Assim, o relatório do Fórum Econômico Internacional 2018 coloca os ciberataques no terceiro lugar na lista de riscos globais, depois das calamidades naturais e dos problemas relacionados com o clima.

    "No pior dos cenários, os agressores podem hackear os sistemas que garantem o funcionamento da sociedade", diz o relatório. Os hackers podem ter como alvo tais elementos e infraestruturas importantes como as redes de eletricidade e os sistemas de purificação de água.

    James Stavridis, ex-comandante das tropas da OTAN na Europa, assegurou em uma entrevista ao mesmo canal de TV que o mundo está se dirigindo para um "Pearl Harbor virtual" e que os ciberataques devem ser entendidos como uma "pandemia".

    De acordo com o relatório da empresa BluVector, publicado em fevereiro desse ano, quase 40% dos sistemas industriais estadunidenses e infraestruturas críticas foram alvo de ciberataques na segunda metade de 2017.

    Mais:

    Dados pessoais coletados por Google aproximam aparecimento de 'drones assassinos'
    Tenha cuidado! Google Maps pode ser perigoso
    Fundador do Google revela 'lado tenebroso' da inteligência artificial
    Tags:
    ciberataque, hackers, ataque hacker, cibersegurança, Pearl Harbor, 11 de setembro, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik