17:42 09 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Imagem do furacão Irma

    Anomalia catastrófica no Atlântico ameaça Caribe e EUA

    © AP Photo / NOAA
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    757

    Foi registrado um aumento anômalo da potência dos furacões que se formam no Atlântico, comunicaram os especialistas do Laboratório Nacional do Nordeste do Pacífico do Departamento de Energia dos EUA.

    O grupo de cientistas analisou os dados da potência dos furacões que ocorreram nas últimas três décadas, incluindo os potentes furacões de 2017 Harvey, Irma, José e Maria.

    Como resultado, os analistas descobriram que, nesse período, o aumento médio da velocidade do vento durante os furacões foi de 21 quilômetros por hora, mais que nos últimos 30 anos.

    Segundo os cientistas, a razão principal desse fenômeno é o ciclo climático natural, a chamada Oscilação no Atlântico Norte, ou seja, a variabilidade natural que ocorre no Atlântico Norte e que tem sua expressão principal na temperatura da superfície do mar.

    Além disso, é possível que o aquecimento global também tenha certa influência sobre o fenómeno, por isso é impossível prever a escala dos furacões. 

    A velocidade do vento é determinada pela temperatura da superfície do mar, humidade, índice de calor no oceano, caraterísticas das nuvens, bem como a diferença entre a direção do vento na superfície e a vários quilômetros de altura.

    A Oscilação no Atlântico Norte foi registradas pela primeira vez em 2001 e influi principalmente na temperatura da superfície do mar, tornado-a inconstante ao longo de décadas. Hoje em dia, este fenômeno está aumentando seu efeito nas partes oriental e central do oceano. 

    Mais:

    Furacão Ophelia desenterra esqueleto misterioso e antigo com pele ainda aderida (FOTOS)
    Número de mortos causados pelo furacão Maria em Porto Rico chega a 34
    Furacão Maria atinge categoria máxima e chega à ilha de Dominica
    Tags:
    natureza, furacão, Caribe, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik