06:35 14 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Catamarã do projeto 23290 desenvolvido pelo estaleiro russo Sredne-Nevsky e aplicador da tecnologia de materiais compósitos para criação de seu casco

    Estaleiro russo lança catamarã de última geração para transportar passageiros

    © Foto: Estaleiro russo Sredne-Nevsky
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    2100

    O catamarã foi construído com a finalidade de transportar passageiros em alta velocidade por águas doces e regiões costeiras marítimas. O projeto da embarcação pode ser aplicado para resolver logística de funcionários de empresas produtoras de petróleo e gás em plataformas flutuantes, localizadas principalmente nos mares do sul.

    Essa modificação do catamarã está relacionada também ao aumento do número de passageiros transportados e a disponibilidade de equipamentos especiais a bordo. Com algumas reformulações do projeto, o catamarã pode ser convertido em um navio de passageiros. Hoje não há na Rússia navios semelhantes capazes de competir com o catamarã do projeto 23290. Considerando concorrentes externos, é impossível deixar de mencionar a Noruega e a Austrália, onde uma grande porcentagem da frota de passageiros domésticos é composta por embarcações similares ao catamarã.

    O casco de materiais compósitos proporciona ao catamarã uma série de vantagens sobre navios com casco de metal. Menor peso, velocidade mais alta, redução dos custos operacionais (combustível, óleo), zero de corrosão (baixo custo de manutenção), mínimo nível de ruído e flexibilidade no projeto de design do navio são as principais vantagens.

    Evidentemente, esses navios também apresentam certas deficiências. Por exemplo, é impossível operar o catamarã em águas congeladas.A tecnologia de criação de um casco de materiais compósitos para navios é conhecida por todos. No entanto, o estaleiro Sredne-Nevsky a aperfeiçoou por anos e atualmente empregou um método de infusão a vácuo inovador em seus produtos. Essa tecnologia permite criar os maiores cascos monoblocos de navios a partir de materiais compósitos.

    Materiais compósitos são usados em diversas áreas, não apenas na construção naval e na aviação. Todos os anos aumentam as possibilidades do uso de materiais compósitos em áreas como a automotiva, a medicina, a construção de máquinas e a engenharia espacial complexa.

    Catamarã desenvolvido pelo estaleiro russo Sredne-Nevsky
    Catamarã desenvolvido pelo estaleiro russo Sredne-Nevsky

    Em relação ao preço, pode-se prever em longo prazo uma redução do custo de materiais compósitos. A tecnologia, as fórmulas químicas, os materiais, os princípios de tecelagem de fibras passam por melhorias contínuas. Deve-se ressaltar que a introdução e o desenvolvimento de novas tecnologias sempre exigem custos adicionais, o que afeta o preço final do produto. Mas o preço diminuirá com a demanda por produção em escala.

    Presumindo as perspectivas da demanda por um catamarã em outros países, já existe algum interesse por parte de parceiros estrangeiros. Em particular, foram realizadas recentemente negociações em várias áreas com representantes de Cuba. No momento, foi concretizado um negócio com a entrega do catamarã Grifon. Especialistas da fábrica chegaram a um acordo preliminar para o fornecimento de materiais compósitos a Cuba com base no projeto do catamarã Grifon. Supõe-se que a embarcação do "projeto cubano" terá maior capacidade de passageiros.

    Mais:

    Brasil compra navio porta-helicópteros do Reino Unido por R$ 378 milhões
    Novíssimo navio de guerra dos EUA se liberta após 3 meses em 'armadilha' (FOTOS)
    Empresas russas de tecnologia buscam entrar no mercado latino-americano
    Tags:
    inovação, catamarã, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik