12:42 17 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Fóssil do Archaeopteryx, encontrado no sul da Alemanha

    Primeiro dinossauro voador batia asas como galinha?

    CC0 / Wikimedia
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 21

    Depois de 15 anos de estudos e debates, comprovou-se que Archaeopteryx, animal emplumado com asas que habitou a Terra nos finais do período Jurássico, foi o primeiro dinossauro a voar. A descoberta evidencia as diferentes estratégias locomotoras dos dinossauros e como a espécie em questão evoluiu.

    Com a descoberta de 1864 dos fósseis do Archaeopteryx em Berlim, Alemanha, surgiu enigma indecifrável: este animal emplumado do tamanho de um corvo podia voar ou simplesmente saltava de um lugar para outro com ajuda de suas asas?

    Segundo foi publicado na revista Nature em 13 de março, a equipe de pesquisadores, dirigida por Dennis Voeten (do complexo European Synchrotron Radiation Facility — ESRF na sigla em inglês), deu a resposta com ajuda da análise inovadora dos fósseis do Archaeopteryx, de outros dinossauros voadores e de quase uma dezena de aves modernas. O animal voava tanto para fugir de predadores como para cruzar obstáculos.

    Os resultados evidenciaram que "este dinossauro carecia de ligamentos na cintura peitoral que são encontrados nas aves modernas, por isso o tipo de voo ativo que o caracterizava devia ser diferente", lê-se no estudo. Por isso o seu voo era mais parecido com o de uma galinha do que o de uma ave de rapina. Para os cientistas, este animal era capaz de voar entre 20 e 1.500 metros.

    Em entrevista ao jornal El Mundo, Voeten revelou que a anatomia do Archaeopteryx impossibilita "realização de movimentos no ar como um pássaro atual, visto que o estilo exato de voo não pode ser determinado somente pela geometria do osso da asa".

    Para analisar o tipo de voo do Archaeopteryx, cientistas usaram uma máquina potente de raios X chamada síncrontron, examinando os ossos dos membros superiores de três dos 11 fósseis de Archaeopteryx. "Em comparação com os métodos convencionais, o síncrontron pode detectar pequenas diferenças na densidade dos ossos, incluindo nas partes mais externas, o que é essencial para determinar capacidade de voar", explica-se no artigo da revista Nature.

    Quando os pesquisadores compararam as medidas com as de ossos e membros superiores de outras espécies de dinossauros voadores e aves modernas, descobriram que a densidade dos ossos do Archaeopteryx era tão fina que, sem dúvida, ele podia pairar.

    Mais:

    Cientistas descobrem 'megacidade' com 1,5 milhões de habitantes na Antártida (FOTOS)
    Necrópole com 2.000 anos é descoberta no Egito (FOTOS)
    Mais velhos que os dinossauros: Nova espécie de tubarão é descoberta no Oceano Atlântico
    Tags:
    raio X, pássaro, aves, esqueleto, dinossauro, Alemanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik