07:10 28 Maio 2018
Ouvir Rádio
    Fantasma

    Por que vídeos de fantasmas falsos são tão populares na Internet? (VÍDEOS)

    CC0 / Pixabay
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 10

    Na Internet há sempre muitos vídeos que descrevem fenômenos estranhos e paranormais. Embora a maioria dos internautas perceba estes vídeos com algum ceticismo, há os que tentam provar sua autenticidade.

    Em entrevista à Sputnik França, o especialista em programação Anton Pankratov comenta o problema.

    "Para criação de tais vídeos se usa um pequeno número de ferramentas técnicas e psicológicas que somente bastam para um público inicialmente favorável a tais temas. Desde os tempos em que não existiam computadores, para criar cenas artificiais são usados métodos de filmagem combinada e incrustação."

    Segundo ele, durante a filmagem combinada se juntam filmagens de vários objetos. Durante a incrustação, parte da cena se preenche com uma cor especial, por exemplo, azul ou verde, e depois nestas áreas se colocam outras imagens.

    A terceira técnica popular é a captura de movimento, quando vestem o ator de um traje com marcas luminosas, cujo movimento se usa para animação de uma personagem de computador. Junto com incrustação, esta tecnologia garante cenas fantásticas mais realistas, mas é muito cara e difícil para o uso doméstico.

    Por isso, em muitos vídeos se usam filmagens combinadas com distorções de imagem (para que seja pouco visível alguma parte da cena), bem como filmagens encenadas (por exemplo, com movimentação de objetos fora do quadro).

    Contudo, opina Anton Pankratov, todos estes vídeos nem podem ser comparados com os filmes de cinema modernos. Por isso, neles se usam efeitos psicológicos bem conhecidos, como suspense, cenas com estrutura não natural quando acontece uma ação irreal, identificação com os personagens e o enredo e efeito de multidão com vozes de personagens fora da cena.

    Por exemplo, o filme A Bruxa de Blair, alegadamente filmado pelas câmeras dos estudantes desaparecidos, é considerado um pseudodocumentário. Nestes vídeos abaixo, que são considerados pseudodocumentários, também não há obras primas desse gênero.

    "Cena exibida, os movimentos de objetos facilmente se explicam por manipulação direta fora do quadro (por exemplo, com ajuda de linha fina para jogar fora objetos ou balançar armário através da janela)."

    Todos os "fantasmas" nos vídeos podem também ser explicados como aqui:

    "Os objetos enigmáticos que se movem no vídeo são de má qualidade – é frequentemente o efeito de desfocagem das imagens com programas de processamento de vídeo mais simples. Isto se prova facilmente se olharmos no histograma de brilho nesta área (parecido com a forma como os fotógrafos ajustam a exposição e diafragma). Com uma operação simples de clarificação da imagem são visíveis as áreas de desfocagem manual (praticamente todo o quadro, com exceção do fragmento de assentamento em primeiro plano que adiciona verossimilhança ao episódio)."

    Mais:

    Fantasma da taiga: motorista filma por acaso felino mais raro do mundo (VÍDEO)
    Que mistério esconde 'hospital fantasma' da KGB soviética? (VÍDEO)
    Marinheiro tailandês é confundido com fantasma por ter sido 'cremado'
    Tags:
    ciência, tecnologia, OVNI, fantasma, técnica, vídeo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik