10:43 23 Abril 2018
Ouvir Rádio
    Lançamento do Falcon 9 da SpaceX, realizado em dezembro de 2015 (Arquivo)

    Mídia 'ataca' Departamento de Defesa ao tentar saber de satélite secreto perdido

    © REUTERS / Mike Brown
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    991

    O Pentágono recusou comentar o status do satélite secreto Zuma, que tinha sido lançado pela empresa SpaceX no domingo passado (7), mas não conseguiu alcançar a órbita, segundo vários relatos.

    Citando fontes anônimas, a agência Bloomberg News e a edição Wall Street Journal relatam que o aparelho produzido pela Northrop Grumman não teria conseguido cumprir sua tarefa.

    O governo, por sua vez, não chegou a revelar se projeto era supervisado pelo Departamento de Defesa ou pela inteligência norte-americana. Ao lhe ser perguntado sobre o status do projeto que custou um bilhão de dólares e poderia ter desaparecido para sempre, a porta-voz do Pentágono se recusou a comentar, provocando um debate acalorado na sala de imprensa da entidade.

    "Eu tenho que redirecioná-lo à SpaceX, que conduziu o lançamento", afirmou a porta-voz, Dana White, na quinta-feira (11), em resposta à pergunta se o projeto tinha alcançado o êxito ou falhado, comunica o portal Military.com.

    "É um satélite que custou um bilhão de dólares. Passaram 4 dias. Foi um sucesso ou fracasso, qual foi o destino do satélite?", perguntou o correspondente da Bloomberg, Tony Capaccio.

    "Não vamos fornecer-lhes mais nenhumas informações", reagiu o tenente-general dos Marines dos EUA, Kenneth McKenzie.

    "Responsabilidade é aqui uma das vossas pedras angulares. O secretário [de Defesa James] Mattis o tem dito várias vezes. Eu estou perguntando do ponto de vista da responsabilidade. Os senhores poderiam nos dar uma noção se esta missão é considerada como sucesso ou fracasso?", continuou o jornalista.

    O Pentágono, por sua vez, voltou a redirecionar todas as perguntas para a SpaceX. Mas Capaccio não se rendia.

    "Mas os senhores são o governo. Os senhores pagaram por isso. São os supervisores. E agora os senhores nos pedem que nos dirijamos à empresa que pode ter sido parcialmente responsável pelo problema? Isto não faz sentido nenhum", afirmou.

    A empresa SpaceX, por seu turno, refutou toda a culpa pelo possível fracasso da missão.

    "Na noite de domingo, o Falcon 9 fez tudo correto. Caso nós ou outros encontrarmos fatos opostos no futuro, relataremos isso imediatamente", diz o comunicado da empresa privada.

    Entretanto, a SpaceX adiantou que não pode fazer quaisquer outros comentários, pois a missão "é classificada".

    Mais:

    O que acontece com satélite angolano AngoSat-1?
    Fim dos aviões furtivos? Novo satélite espião chinês não deixará chances a ninguém
    Opinião: novo satélite russo tem tudo para monitorar atividade militar no exterior
    Tags:
    satélite espião, Falcon 9, Pentágono, SpaceX, Departamento de Defesa dos EUA, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik