06:45 12 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Galaxy

    França lança nanossatélite para observar misterioso sistema planetário na Via Láctea

    CC0 / Pixabay
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    150

    A França lança nesta sexta-feira o nanossatélite PicSat para observar um sistema planetário misterioso e relativamente novo na Via Láctea.

    Desenvolvido por uma equipe do Observatório de Paris e apoiado pelo Conselho Europeu de Pesquisa (ERC), o PicSat está programado para ser lançado na manhã de sexta-feira em um foguete indiano PSLV.

    Equipado com um telescópio óptico de 5 centímetros e painéis solares para alimentar seus sistemas, o satélite em miniatura orbitará a Terra a uma altitude de cerca de 500 quilômetros para estudar a estrela maciça Beta Pictoris e seu planeta Beta Pictoris b, de acordo com os cientistas que gerenciam a missão.

    Descoberto em 1984, a Beta Pictoris está localizada a cerca de 60 anos-luz da Terra na constelação do sul de Pictor. Tem "apenas" 20 milhões de anos, tem uma massa de cerca de 1,8 vezes a do nosso sol e está rodeada por um enorme disco de detritos ricos em carbono e oxigênio — materiais dos quais os corpos cósmicos são formados.

    Ao apontar o telescópio diretamente para a estrela, os pesquisadores esperam coletar dados científicos essenciais que os ajudem a entender melhor os processos de formação planetária e evolução do sistema solar.

    O foco principal será a Beta Pictoris b, que é cerca de 16 vezes maior e 3.000 vezes mais maciço do que a Terra, mas com dias que duram apenas cerca de oito horas. Ele orbita sua estrela a uma distância de oito vezes a da Terra ao sol, girando a uma velocidade vertiginosa de cerca de 90.000 quilômetros por hora.

    A equipe pretende detectar o trânsito raro e curto do planeta em relação à estrela, um evento que ocorre aproximadamente uma vez a cada 18 anos e dura apenas algumas horas. O próximo trânsito deve acontecer entre julho e março de 2018. Medindo a quantidade de luz que Beta Pictoris bloqueia durante seu trânsito, os astrônomos poderão coletar detalhes sobre sua massa, densidade e composição da atmosfera. Os cálculos, porém, podem ser imprecisos.

    "Nós não estamos 100% seguros de que o trânsito acontecerá. A órbita de Beta Pictoris b não é bem conhecida", disse o líder da missão, Sylvestre Lacour. Ele acrescentou que, se as previsões da equipe estiverem erradas, o PicSat observará outros objetos secundários orbitando a estrela.

    O pequeno PicSat mede 10x10x30 centímetros e pesa 3,5 quilos. O consumo de energia do satélite é de apenas 5W, equivalente ao de uma lâmpada econômica.

    Tags:
    PicSat, PSLV, Observatório de Paris, Conselho Europeu de Pesquisa, Sylvestre Lacour, Beta Pictoris b, Beta Pictoris, Sol, Terra, França
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik