07:44 22 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Pinturas rupestres dos Raudales de Atures, na Venezuela

    Cientistas apresentam detalhes sobre pinturas rupestres de 2.000 anos na Venezuela (FOTOS)

    © Foto : Dr Philip Riris/UCL Institute of Archaeology
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 20

    Investigadores britânicos revelaram detalhes sem precedentes sobre as pinturas rupestres localizadas no estado venezuelano de Amazonas, que incluem umas das maiores ilustrações pré-históricas, informou o RT.

    Os petróglifos (gravuras rupestres) se encontram na área dos Raudales de Atures (corredeiras de Atures) no rio Orinoco e têm cerca de 2 mil anos de idade. Os petróglifos incluem representações de animais, humanos e ritos culturais, segundo os especialistas da universidade University College London, no Reino Unido, cujo estudo foi publicado no portal Phys.org.

    O maior painel, que contém pelo menos 93 pinturas individuais, tem 304 metros quadrados. Algumas das figuras medem vários metros, enquanto a representação de uma serpente tem mais de 30 metros de comprimento.

    Pinturas rupestres dos Raudales de Atures, na Venezuela
    © Foto : Dr Philip Riris/UCL Institute of Archaeology
    Pinturas rupestres dos Raudales de Atures, na Venezuela

    O mapeamento das pinturas foi feito graças à ajuda de drones, pois alguns dos petróglifos estão situados em áreas inacessíveis.

    "Os Raudales de Atures são uma zona de convergência étnica, linguística e cultural. Os motivos documentados aqui mostram semelhanças com outros locais de arte rupestre do Brasil, Colômbia e outros lugares mais distantes", afirmou o Dr. Philip Riris, um dos autores do estudo, citado pelo RT.

    Pinturas rupestres dos Raudales de Atures, na Venezuela
    © Foto : Dr Philip Riris/UCL Institute of Archaeology
    Pinturas rupestres dos Raudales de Atures, na Venezuela

    Segundo o investigador, o estudo é um dos primeiros que mostram a profundidade de conexões culturais com outras áreas da América do Sul em tempos pré-colombianos e coloniais.

    Apesar destas pinturas rupestres terem sido estudadas anteriormente, esta investigação é a mais detalhada até hoje, por isso os seus autores esperam obter mais informação sobre o contexto arqueológico e etnográfico dos petróglifos.

    Pinturas rupestres dos Raudales de Atures, na Venezuela.
    © Foto : Dr Philip Riris/UCL Institute of Archaeology
    Pinturas rupestres dos Raudales de Atures, na Venezuela.

    "As evidências arqueológicas disponíveis sugerem que os comerciantes de várias regiões distantes interagiram nesta zona ao longo de dois milênios antes da colonização europeia", explicou o co-autor do estudo, José Oliver.

    Deste modo, o objetivo do projeto é compreender as interações acima mencionadas e a formação das redes sociais do período Pré-Conquista no norte da América do Sul, especificou Oliver.

    Mais:

    Arqueólogos russos encontram restos mortais de 70 vítimas decapitadas em massacre
    No Equador, arqueólogos russos encontram artefatos antiguíssimos
    Tags:
    pintura rupestre, arqueologia, América do Sul, Colômbia, Venezuela, América Latina, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik