07:46 21 Maio 2019
Ouvir Rádio
    Múmia encontrada na província de Minya, no Egito

    Cientistas revelam história da misteriosa múmia de 1.900 anos com retrato (VÍDEO)

    © REUTERS / Mohamed Abd El Ghany
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 40

    Cientistas norte-americanos examinaram a infame múmia Hibbard com uma máquina de raio-x de elevada energia para ver se conseguiam desvendar o mistério da amostra de 1.900 anos de idade.

    Encontrada por arqueólogos em 1911 em Hawara, no Egito, a múmia de uma menina de 5 anos de idade, foi transferida na segunda-feira (27) para o laboratório Argonne National Laboratory, em Washington, EUA, por especialistas da Universidade Northwestern, que estão tentando "juntar as peças da história dela".

    Embora ainda haja muita informação para analisar, os cientistas conseguiram determinar nos cálculos preliminares que a criança teria sido afetada por uma doença como varíola ou malária, pois não tem feridas visíveis.

    Além disso, graças à tomografia computadorizada, os especialistas encontraram vários objetos embrulhados juntamente com a menina e até dentro de seu corpo.

    Na cabeça da múmia, investigadores encontraram um objeto em forma de bola que, segundo eles, substituiu o cérebro durante o processo de mumificação. Eles também encontraram fios nos dentes da menina e cerca de duas dezenas de pinos enfiados em invólucros em torno de sua cabeça e pés.

    Apesar de não serem capazes de identificar o objeto, especialistas detectaram no estômago algo parecido com uma pedra.

    "Toda a informação que encontramos nos ajudará a enriquecer o contexto histórico da múmia desta menina e do período romano no Egito", afirmou um dos pesquisadores envolvidos no estudo.

    Ainda por cima, o estudo dos ossos da múmia poderia permitir aos pesquisadores prever melhor os riscos de fratura óssea.

    "Eu queria comparar populações que tinham um estilo de vida ativo com nossas populações modernas com estilo sedentário", afirmou um dos cientistas, acrescentando que agora os especialistas podem prever riscos de fraturas corretamente em 80% dos casos, mas podem aumentar em até 95% este indicador.

    A múmia Hibbard é especialmente notável por seu rosto. Em vez de ter uma máscara facial tridimensional de ouro, como a do faraó Tutancâmon, as múmias com retratos (Retratos de Faium) possuem uma pintura realista do seu rosto feita sobre um painel de madeira.

    Mais:

    Arqueólogos russos encontraram nova múmia e sarcófago no Egito (FOTO)
    Museu do Cairo exibe peças do túmulo de Tutancâmon nunca antes vistas (FOTOS)
    Tags:
    múmia, retrato, arqueologia, descoberta, Egito, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar