06:21 12 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Imagem do cometa  C/2012 S1 (ISON)

    Vida na Terra teria sido originada por um cometa?

    CC BY 2.0 / European Southern Observatory / New Image of Comet ISON
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    310

    Cientistas da NASA fizeram uma descoberta impressionante que poderá ajudar a provar que a vida na Terra poderia ter sido "semeada" a partir do espaço.

    O cometa 45P/ Honda-Mrkos-Pajdusakova, batizado em homenagem a três astrônomos do Japão, da República Tcheca e da Eslováquia que o descobriram separadamente, é um velho amigo dos pesquisadores. Descoberto em 1948, o cometa tem sido observado cada vez que regressa à órbita da Terra, aproximadamente a cada cinco anos. Mas tudo mudou no fim de 2016 e início de 2017, quando os cientistas decidiram estudar a composição da atmosfera do cometa, analisando as impressões químicas na parte infravermelha do espectro, segundo o portal Phys.org.

    As observações, recolhidas com ajuda do ISHELL, espectrógrafo de elevada resolução, instalado recentemente no telescópio de infravermelhos da NASA (Infrared Telescope Facility, IRTF, em inglês) no Havaí, mostraram o que ninguém tinha esperado ver.

    O cometa contém tão pouco monóxido de carbono que os cientistas o consideraram esgotado. O monóxido de carbono se evapora e é expelido do núcleo para a fina atmosfera do cometa, sendo posteriormente perdido no espaço quando o corpo celeste é aquecido pelo Sol. Para um cometa que passou muitas vezes por estrelas, perder monóxido de carbono é uma coisa comum.

    No entanto, além do monóxido de carbono, um cometa médio também perde metano, que se encontra no seu núcleo gelado. Isto é, um cometa com baixo nível de monóxido de carbono deve também ter um baixo nível de metano.

    Mas não é o caso do 45P. Pelo contrário, os cientistas descobriram que este é muito rico em metano, algo sem precedentes.

    Qual é a razão deste fenômeno e o que pode significar? Uma das hipóteses dos pesquisadores afirma que o monóxido de carbono reagiu com o hidrogênio no núcleo gelado do cometa, levando à formação de todo o metano encontrado em grande quantidade na atmosfera.

    O metano, uma das substâncias orgânicas mais potentes, é fundamental na formação de moléculas orgânicas simples como o açúcar ou os aminoácidos. Alguns investigadores acreditam que foram os cometas que "fizeram chegar a faísca bioquímica que iniciou a vida na Terra", segundo a Newsline.

    "Este estudo é revolucionário", disse Faith Vilas, diretora do programa de pesquisas solares e planetárias da Fundação Nacional da Ciência. "Isso amplia nosso conhecimento sobre a mistura de espécies moleculares coexistindo nos núcleos da família de cometas Júpiter e a diferença que existe após muitas viagens ao redor do Sol".

    A equipe de cientistas pretende agora determinar o quão comuns são tais cometas. Ajudará este estudo a provar a antiga teoria de que a vida na Terra teria sido iniciada após o impacto de um cometa?

    Mais:

    Velocista espacial: astrônomos descobrem planeta mais rápido de todos
    Mistério cósmico: galáxia recém-descoberta sem um 'braço'
    Tags:
    origem, vida, cometa, NASA, Terra, Espaço
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik