10:11 16 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Vulcão em erupção

    Futuras erupções vulcânicas podem causar 'anos sem verão'

    CC0 / AlexAntropov86 / Vulcão
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    160

    Grandes erupções vulcânicas que ocorrerão no futuro têm potencial de prejudicar as temperaturas a nível mundial...

    De acordo com o novo estudo realizado pelo NCAR (Centro Nacional de Investigação Atmosférica) citado pelo Phys.org, estes cataclismos terão um impacto maior que antes devido às alterações climáticas.

    Os autores do estudo investigaram a erupção cataclísmica do Monte Tambora na Indonésia, realizado em abril de 1815, e que evidentemente desencadeou assim o chamado "ano sem verão" em 1816.

    Aquele ano é culpado pela perda de colheitas e epidemias de doenças, que causaram mais de 100.000 mortes em todo o mundo.

    Os investigadores descobriram que se alguma erupção similar ocorrer em 2085, as temperaturas cairão drasticamente, embora isso não seja suficiente para compensar o aquecimento futuro associado às mudanças climáticas.

    Os cientistas indicam que um esfriamento adicional depois dessa suposta erupção futura também diminuirá significativamente o número de precipitações que cai em todo o mundo.

    Ao mesmo tempo, os pesquisadores avisam que com temperaturas mais altas, os oceanos serão cada vez menos capazes de moderar os impactos climáticos causados por erupções vulcânicas.

    Devido à redução dessa capacidade dos oceanos, os cientistas preveem chegada dos "anos sem verão", causada pelas erupções vulcânicas.

    Mais:

    Dezenas de milhares de pessoas são evacuadas em Bali por causa de vulcão
    Vulcão no Extremo Oriente russo desperta de letargo que durou mais de 2 séculos
    Cosmonauta russo fotografa o despertar do vulcão mais alto da Eurásia (FOTOS)
    NASA partilha imagem de vulcão em erupção captada do espaço (FOTO)
    Tags:
    cataclismo, clima global, oceanos, temperatura, alterações climáticas, erupção, vulcão, Indonésia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar