02:34 23 Maio 2018
Ouvir Rádio
    O iate Black Pearl

    'Pérola Negra': confira iate elétrico a velas de magnata russo (VÍDEOS)

    CC BY-SA 2.0 / kees torn / Y 712
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    231

    O navio, batizado de "Black Pearl" (Pérola Negra) pretende desafiar os padrões estabelecidos, sendo o primeiro a combinar uso de velas com o acúmulo de energia solar.

    O empresário russo e integrante da lista da Forbes, Oleg Burlakov, está construindo um iate muito peculiar: embarcação a velas alimentada por energia solar. A edição russa da revista Forbes oferece detalhes do seu projeto.

    A inovação principal do projeto é a integração de painéis solares flexíveis dentro do tecido das velas, explica Burlakov. Além disso, o iate também possui rotores que produzem energia hídrica durante movimento.

    O navio é movido pelas velas, como qualquer outro iate deste tipo, mas a energia produzida por seus dispositivos inovadores não só cobrem todas as necessidades eléctricas, como também carregam as batarias, oferecendo até 10 horas de autonomia.

    "Não é um barco para se divertir. O objetivo do projeto é criar navios com novas fontes de energia e novas oportunidades", sublinhou Burlakov, que já investiu entre 250 e 400 milhões de euros na sua criação.

    O "Pérola Negra" tem 106 metros de comprimento e pode abrigar até 12 pessoas.

    Segundo estimativas do empresário russo, tais navios não só serão mais ecológicos, mas custarão duas vezes menos de que seus análogos com propulsores a combustível.

    No entanto, destaca-se que a única desvantagem de navios alimentados por energia alternativa é sua baixa velocidade.

    Mais:

    China releva projeto de iate poderoso
    Ira da natureza: veja como é estar dentro de um navio atingido por tormenta (VÍDEO)
    Frota do Império Romano: Navio de 1.800 anos encontrado no Mediterrâneo
    Navio fantasma capturado nos EUA
    Tags:
    pérola, construção, projeto, energia solar, navio, Forbes, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik