15:43 12 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    O radiotelescópio chinês FAST, o maior do mundo, está situado na região montanhosa da província de Guizhou

    Recente avanço espacial chinês começa a dar frutos

    © AP Photo/ Liu Xu
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 50

    O radiotelescópio chinês FAST – o maior do mundo – conseguiu pela primeira vez detectar dois novos pulsares, informa o Observatório Astronômico Estatal da Academia de Ciências da Rússia.

    Segundo a agência Xinhua, um dos pulsares (estrela que emite radiação muito intensa a intervalos curtos e regulares) se encontra a 4.100 anos-luz da Terra, e o segundo — a 16.000 anos-luz do nosso planeta.

    O FAST (Five hundred meter Aperture Spherical Telescope) foi desenvolvido para ajudar os cientistas a entender melhor o universo, mas também para encontrar e fixar pulsares e comunicações interestelares, dando início aos trabalhos em setembro de 2016.

    O radiotelescópio chinês está situado na região montanhosa da província de Guizhou. A construção do complexo, cuja superfície é equivalente a 30 campos de futebol, que possui um perímetro de 1,6 quilômetro e diâmetro de 500 metros, foi iniciada em 2011.

    Trata-se do projeto espacial mais caro da historia chinesa, equivalente a 1,2 milhão de yuan (R$ 565 milhões).

    Mais:

    Na China o barulho de turistas pode atrapalhar as buscas de extraterrestres
    Rússia e China ameaçam liderança dos EUA no espaço, diz vice-presidente norte-americano
    China aperta botão de início do novo reator nuclear construído com ajuda da Rússia
    China desenvolve trem que pode atingir velocidade superior à dos caças
    Tags:
    pulsares, radiotelescópio, estrelas, avanço, radiação, descoberta, espaço, Terra, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik