06:47 19 Novembro 2017
Ouvir Rádio
    Impressora 3D

    Parte do crânio de uma modelo depois do acidente é 'impresso' em 3D (FOTOS)

    CC0 / Pixabay
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    179940

    Parte do crânio de uma modelo britânica foi reconstruída graças a uma impressora 3D, informa a edição Mirror.

    Francesca Chelsea Burr, que também trabalhava como professora, sofreu em novembro de 2016 um ataque que provocou sua queda de uma escadaria. Tentando que recuperasse deste acidente, os médicos a induziram em coma, estado em que a mulher permaneceu por quase um mês.

    ​O crânio da mulher ficou fraturado em cinco partes, além de ter partido a mandíbula e o nariz. Sua mãe e seu padrasto a encontraram em uma poça de sangue que saía de seus olhos, ouvidos e nariz e os médicos advertiram sua família para se preparar para o pior.

    My life and body changed on 18th November after I had a seizure at the top of my stairs and fractured my skull in 5 places damaging my brain and breaking a lot of bones. NH-YES! • These photos are unapologetic (and unflattering 😂) but please don't look if you get grossed out by medical images; they're vivid details of my progress and I know they're pretty gross! No offence will be taken! • A couple of weeks ago I met with my neurosurgeon at Addenbrookes in Cambridge where I was flown by the Air Ambulance in a helicopter after being placed in an induced coma for just short of a month. I've been given the go-ahead to fly most neurological progress is exceptional! As we saw the videos and pictures, the surgeon said to my mama and I 'This is a rare thing to survive. I'm very happy to see you walk in the door, to be speaking and moving…' at which point our hearts melted ♥♥♥ • The first video is a short clip detailing the most severe skull fracture which caused most of the brain trauma I suffered and am recovering from. The second image is an x-ray and the darker parts of this particular segment show where the haemorrhage affected that part of my brain and caused severe brain injury. • The next image is me with my angel of a mother and shows how I looked once my neurosurgeon removed a large portion of my skull to try and alleviate pressure and all of the blood which was swelling across my brain. I was without that part of my skull until last couple of days in January this year when it was replaced with a titanium plate ('cranioplasty') which was made using a 3D printer to fit my skull perfectly. How bloody cool is that?! #RoboBurr • The next few images show my development since the metal plate operation, including 67 metal staples and a badass Viking half skinhead! My wonderful friends CJ and Lexi came to visit me as a surprise and Bert was obviously in love with them too!!! ♥ • The last image was me a couple of weeks ago and apparently I'm a moody cow haha but now that I've survived such a dangerous & unfortunate circumstance thanks to our health care institution and with the love and support of incredible friends & family ♥♥♥ I LOVE YOU xXx @nhsmillion

    Публикация от francescaburr (@francescaburr) Авг 28 2017 в 11:54 PDT

    ​Depois de recuperar a consciência, a paciente não conseguiu reconhecer seu namorado, não se lembrou de seu segundo nome, nem que seus pais se divorciaram 10 anos antes. No entanto, ela sobreviveu à tragédia.

    Enquanto Burr estava inconsciente, os especialistas tiraram os pedaços de osso quebrado de seu cérebro. Depois, com ajuda de uma impressora 3D, eles criaram uma placa de titânio a fim de substituir a parte danificada do crânio.

    Burr, que voltou a viver com sua mãe, está ciente de que "nunca poderá ser a mesma" jovem "ambiciosa" porque "não tenho trabalho nem vida social", mas confessa ter "muita sorte por ter amigos e familiares incríveis".

    Mais:

    Primeiro satélite russo impresso em 3D começa transmitindo sinais
    Aptidão tecnológica russa: 'piada sobre impressora 3D que se imprimiu deixou de ser piada'
    Confira teste do primeiro motor de foguete impresso em 3D
    Tags:
    crânio, impressora 3D, ciência, mulher, Reino Unido
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik