11:18 13 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Um manuscrito (imagen referencial)

    Cientistas descobrem mistério de pergaminho do Arquivo Secreto do Vaticano

    © Sputnik/ Eugueni Odinokov
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    360

    Um grupo de investigadores da Universidade de Roma (Itália) liderado por Luciana Migliore, publicou um artigo no qual afirma ter descoberto os microrganismos que danificaram um pergaminho valioso do século XIII.

    O documento, hoje mantido no Arquivo Secreto do Vaticano, conta a história de um guerreiro italiano, Lorenzo da Fanella, também conhecido como Laurentius Loricatus, que a Santa Sé pretende canonizar.

    Em 1205, Lorenzo da Fanella acidentalmente matou um homem e se refugiou numa caverna, onde permaneceu nos 34 anos seguintes para expiar seus pecados. Em 1244, sua história foi registrada em um pergaminho, que está agora sendo estudado e onde "foram encontrados micróbios marinhos", um fenômeno que foi "absolutamente surpreendente", confessou Migliore.

    Durante séculos, na pele dos animais a partir da qual eram feitos os pergaminhos era acrescentado sal marinho para evitar sua decomposição, porém, algumas halobactérias resistiram a esse processo e, como "elas precisam de luz para crescer", as partes mais danificadas foram "as partes mais iluminadas do documento, ou seja, a primeira e a última parte do rolo, bem como as margens", apontou a diretora da investigação.

    Este processo e a alta umidade do Castelo de Sant'Angelo de Roma, onde o texto foi encontrado, causaram manchas de cor púrpura. A descoberta desse processo de deterioração contribuirá para desenvolver melhores procedimentos de restauração e manutenção de outros pergaminhos antigos.

    Mais:

    Cientistas russos criam método para 'ver' através de objetos grandes
    Cientistas criam 'nanoluvas' inéditas para o exército estadunidense no Ártico
    Cientistas russos experimentam máquina do tempo no espaço
    Tags:
    mistério, bactérias, microrganismos, cientistas, Roma, Vaticano, Itália
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik