06:48 20 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    Veículo não tripulado voador Ehang 184

    Assim será o primeiro táxi voador para 2 passageiros (VÍDEO)

    © AP Photo/ Jon Gambrell
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    1227550

    Não há dúvidas de que as pessoas são fissuradas por drones e robôs. Sendo assim, uma empresa chinesa está planejando construir um carro não tripulado para dois passageiros.

    A empresa chinesa Ehang, que fabrica veículos não tripulados voadores com capacidade para um único passageiro, está planejando fabricar um drone com capacidade para dois passageiros, informou o portal Aviation Week.

    O protótipo atual do drone para passageiros, denominado Ehang 184, foi apresentado na feira Consumer Electronics Show CES, realizada em 2016, em Las Vegas (EUA). Este veículo com oito motores a hélice pode transportar até 100 quilogramas e atingir 160 km/h de velocidade.

    Espera-se que a produção em série dos táxis autônomos comece no próximo ano. O veículo custará "apenas" 200 mil dólares (R$ 625,5 mil).

    O drone é controlado por um Apple iPad, instalado a bordo do veículo não tripulado. O passageiro precisará somente indicar seu destino e apertar o cinto de segurança para uma ótima viagem. Ao mesmo tempo, os funcionários da Ehang irão monitorar todos os voos em tempo real a partir de um centro de controle.

    O carro voador possui também um sistema de segurança que o obriga a aterrissar imediatamente caso seja registrado mau funcionamento ou desconexão de qualquer componente do drone.

    Em fevereiro de 2017, o chefe da Agência de Estradas e Transportes de Dubai, Mattar al-Tayer, disse que os carros voadores Ehang 184, controlados através da rede 4G, poderiam vir a ser usados em breve.

    Mais:

    Drones filmaram mísseis de cruzeiro russos atingindo posições do Daesh na Síria (VÍDEO)
    Primeiro violador da lei sobre drones é detido no Japão
    Vista aérea: os 10 vídeos mais impressionantes filmados por drones
    Tags:
    invenções, tecnologia, veículos, carros, drone, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik