11:30 21 Abril 2019
Ouvir Rádio
    Ilustração, código binário

    Coincidência? Países que acusam a Rússia bloqueiam adoção de código 'anti-hackers'

    © REUTERS / Kacper Pempel
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    431

    Nações estão bloqueando a adoção de um código de comportamento na esfera da segurança cibernética, disse o embaixador do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Andrei Krutskikh, ao jornal Izvestia.

    O diplomata apontou que as especulações dos países ocidentais sobre o suposto ataque cibernético russo visavam arrastar a adoção do código de comportamento na esfera da segurança cibernética, além de ocultar suas atividades cibernéticas militares.

    "Alguns estados, mesmo entendendo a escala da influência do mundo virtual sobre o real, provavelmente dependerão de suas vantagens tecnológicas, que, de certo modo, estão desaparecendo e estão bloqueando o processo de adoção das regras do comportamento responsável nesta esfera", disse Krutskikh, fazendo referência ao recente ciberataque global "Wanna Cry", que, do seu ponto de vista, mostrou ao mundo que não há fronteiras para cibercriminosos.

    "É claro que todas as acusações não são fundamentadas. A Rússia 'implorou' pela apresentação de qualquer tipo de prova que comprovasse suas atividades subversivas, mas recebeu apenas acusações infundadas", afirmou o embaixador.

    A Rússia vem convidando constantemente a comunidade internacional a adotar um documento abrangente sobre o código de comportamento na segurança cibernética, com alguns acordos já alcançados na Organização de Cooperação de Xangai (SCO). As tentativas de chegar a um tratado global não foram bem-sucedidas até agora.

    Mais:

    Atribuir ataque cibernético mundial à Coreia do Norte é 'ridículo', diz embaixador
    Ataque cibernético atinge hospitais e empresas na Europa
    Tags:
    Wanna Cry, Izvestia, Organização de Cooperação de Xangai (SCO), Andrei Krutskikh, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar