17:12 21 Junho 2018
Ouvir Rádio
    A borboleta

    Qual é a ligação entre borboletas e bases militares dos EUA?

    © Foto : pixabay
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    141

    A construção de aeródromos e bases militares dos EUA em florestas leva ao aumento da quantidade de raras borboletas licenídeas, que se alimentam de plantas que vivem nos locais onde houve incêndios, comunica o Phys.org.

    "Exercícios e treinamentos militares exigem vastos espaços abertos, por isso essas bases são umas das últimas áreas com vida selvagem nos EUA. Agora tentamos perceber quem mais pode contribuir para a conservação de espécies raras e vamos tentar estabelecer contatos com eles", conta Robyn Niver, analista do Serviço de Proteção de Fauna e Recursos Pesqueiros dos Estados Unidos.

    Segundo ele, nos últimos anos ele e seus colegas começaram percebendo que a quantidade de muitas espécies de animais raros, incluindo borboletas, tartarugas e aves, era anormalmente elevada no território das bases militares dos EUA.

    Os ecologistas associaram este fenômeno ao fato que o regime de proteção destas instalações não permitiu a entrada de turistas e caçadores nesses territórios. Niver e seus colegas descobriram mais um exemplo da ligação extraordinária entre os militares e a vida selvagem observando as borboletas licenídeas da espécie Callophrys irus, comunica o Phys.org.

    Nos últimos anos, estas borboletas começaram aparecendo no norte dos EUA, a equipe de Niver percebeu que o crescimento da quantidade de borboletas estava ligado com as bases militares, mas a razão disso não era seu caráter fechado.

    Segundo revelaram os ecologistas, as borboletas começaram aparecendo por causa da construção de aeródromos para aviões pesados de transporte Lockheed C-5 Galaxy. Estes aviões necessitam de pistas longas que exigem a derrubada e queimada da floresta em torno delas.

    Além disso, os militares têm que regularmente capinar o território perto delas e semear aí flores e plantas determinadas – lupinos, baptisias, etc. São estas flores que servem de alimentação às larvas destas borboletas. A grande quantidade destas flores e a ausência de aves criam condições ideais para o aumento da quantidade destas borboletas nas bases dos EUA no norte do país.

    Mais:

    Cientistas descobrem primeira galáxia com 2 buracos negros supermaciços
    Cientistas decifram atmosfera enigmática de Vênus
    Tags:
    borboleta, ligação, militares, base, ecologia, cientistas, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik