20:43 16 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Regiões ao redor de buracos negros supermassivos brilhando em raios X

    Cientistas descobrem primeira galáxia com 2 buracos negros supermaciços

    © NASA. JPL-Caltech
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    230

    A 750 milhões de anos-luz da Terra está localizada uma das galáxias mais peculiares descobertas até hoje: uma com dois buracos negros supermaciços que giram um ao redor do outro no centro da galáxia. Este é o primeiro caso confirmado da existência de tais galáxias, embora haja possibilidade de elas existirem faz muitos anos.

    De acordo com o novo relatório dos pesquisadores da Universidade do Novo México, publicado no Astrophysical Journal, a galáxia distante tem dois buracos negros no centro, cuja massa conjunta é 15 vezes superior à do Sol. A cada 24.000 anos, eles orbitam um ao redor do outro em um dos períodos orbitais mais longos de sempre — cientistas não detectaram uma mínima curvatura durante 12 anos de observação.

    "Por muito tempo, temos estudado o espaço para tentar descobrir estes dois buracos orbitando como resultado da fusão de duas galáxias", disse o coautor e professor da Universidade do Novo México, Greg Taylor. "Mesmo com teorias sobre a possibilidade de existência, ninguém os tinha visto até hoje."

    As observações foram feitas através do sistema de radiotelescópios Very Long Baseline Array (VLBA) entre 2003 e 2015. Os pesquisadores da universidade esperam criar um relatório em três ou quatro anos que indique as órbitas precisas dos buracos negros gêmeos.

    Espera-se que a galáxia seja de interesse particular para os astrônomos, pois pode dar mais informações e esclarecimentos sobre buracos negros supermaciços e as galáxias que se formam ao redor deles.

    "Os buracos negros supermaciços têm muita influência nas estrelas perto deles e no crescimento e evolução da galáxia", escreve Taylor. "Então, mais conhecimentos sobre eles e sobre o que acontece quando se fundem pode ser importante para conhecer melhor o Universo."

    A Via Láctea, provavelmente, um dia se tornará uma galáxia com buraco negro duplo também, quando colidir com a galáxia de Andrômeda, mais precisamente, em 4 bilhões de anos. Continue lendo a Sputnik, pois, sem dúvida, cobriremos a coalisão assim que acontecer.

    Mais:

    Em resposta a hackers, NASA revela dados chocantes sobre ETs
    50 tons de Marte: NASA mostra o Planeta Vermelho como nunca o vira antes (VÍDEO)
    Tags:
    galáxias, buracos negros, descoberta, Espaço
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik