11:16 24 Junho 2019
Ouvir Rádio
    Phantom Express

    EUA desenvolvem avião hipersônico secreto (VÍDEO)

    CC0 / Flickr / ermaleksandr / Boeing XS-1
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    111418

    O Pentágono planeja lançar um avião experimental hipersônico secreto que poderia funcionar como um foguete, segundo informa o jornal britânico The Independent.

    A Agência de Pesquisa de Projetos Avançados de Defesa (DARPA, na sigla em inglês), em parceria com a empresa norte-americana Boeing, trabalha no desenvolvimento do avião Phantom Express, capaz de chegar ao espaço a velocidades muito altas e voltar para a Terra. O projeto faz parte do programa Aeronave Espacial Experimental (XS-1) da agência.

    "O Phantom Express está projetado para transformar o processo de lançamento de satélites, tal como o conhecemos hoje em dia, e criar uma nova capacidade de lançamento espacial mais acessível e com menos riscos", explicou Darryl Davis, diretor do departamento experimental do Phantom da empresa Boeing, citado pelo The Independent.

    Espera-se que na fase de teste do programa experimental sejam realizados 10 voos de demonstração durante 10 dias.

    Não obstante, a Boeing e a DARPA ainda não revelaram que tipo de satélites levará a bordo o Phantom e qual será sua missão principal. Atualmente se sabe que o avião espacial cumprirá tanto missões comerciais, como governamentais.

    Anteriormente, a Força Aérea dos EUA lançou em órbita da Terra o avião espacial X-37B com uma misteriosa carga a bordo. Há várias teorias sobre qual seria o objetivo da aeronave: servir como um bombardeiro espacial ou servir de sonda clandestina para eliminar satélites de espionagem.

    Mais:

    Boeing desenvolve tecnologias laser de alta energia para Força Aérea dos EUA
    Consórcio russo repassa dados sobre situação no local da catástrofe do Boeing malaio
    China desenvolve avião para concorrer com Boeing e Airbus
    Tags:
    Pentágono, Força Aérea dos EUA, Boeing, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar