21:33 20 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    240
    Nos siga no

    Os planetas, parecidos com os Tatooines do filme Guerra nas Estrelas, poderiam realmente possuir vida e não ser desertos, como descritos na saga de George Lucas, se estiverem a uma determinada distância dos seus dois Sois, declaram planetólogos da NASA.

    "Isso significa que sistemas duplos [com dois Sóis] são os candidatos perfeitos na busca de planetas habitáveis, mesmo os Tatooines recebendo uma quantidade de luz extremamente diferente em vários momentos do dia", afirma o especialista da Universidade de Princeton (EUA), Max Popp.

    Tatooine é um planeta que pertence a um sistema solar duplo, ou seja, que tem dois sóis girando em torno do centro do sistema.

    Sol e Marte
    © AP Photo / Centro de Voos Espaciais Goddard/NASA
    Nota-se que esses sistemas são bastante raros. Até hoje, cientistas descobriram apenas 11 tatooines em oito sistemas solares. O primeiro foi captado pelo telescópio Kepler em 2011. Ao mesmo tempo, é possível que sua raridade esteja ligada ao fato de ser difícil encontrar tais planetas com ajuda de telescópios.

    A maioria dos astrônomos acredita que todos os tatooines devam ser gigantes gasosos, pois as forças solares os impedem de formar estruturas densas e pedregosas. Essa teoria se baseia na composição de todos os 11 planetas encontrados.

    Planetólogos revelam que, recentemente, encontraram um tatooine muito parecido com a Terra na constelação de Serpens.

    Inicialmente, os cientistas analisaram o planeta tatooine Kepler-35b — muito parecido com Saturno e que gira em torno de ambas as estrelas, completando a volta em 130 dias. Vale destacar que ele está alocado muito próximo das estrelas, ou seja, fora da "zona de vida".

    Levando Kepler-35b em consideração, os cientistas decidiram estudar outra parte do mesmo Sistema Solar e observar planetas que são 10 a 20 por cento mais afastados dos seus Sóis. Com a distância sugerida pelos cientistas, o ano do planeta duraria 340 ou 380 dias (a gravidade das estrelas age muito no movimento do planeta).

    Desenho da sonda Kepler
    © NASA . Kepler mission/Wendy Stenzel
    Desenho da sonda Kepler

    Segundo os pesquisadores da NASA, tatooines localizados a tal distância dos seus Sóis poderiam possuir condições climáticas estáveis, mas inconstantes. A princípio, poderiam possuir vida, mas seu clima seria frio. Além disso, os planetólogos apontam que a atmosfera de tais planetas deva conter menos nuvens do que a da Terra.

    Vale destacar que quase todos os planetas, que estão localizados na parte afastada da "zona de vida" e perto do sistema de estrelas duplas, possuem clima desértico ou árido devido às mudanças de temperatura e à falta de água no ar. Ao considerar este fato, os cientistas acreditam que seja bastante alta a possibilidade de descobrir um análogo "genuíno" do Tatooine com seus desertos e problemas de água.

    Mais:

    Conheça os projetos mais loucos de colonização do espaço aprovados pela NASA
    Morte das galáxias: suicídio ou assassinato?
    Descoberta incrível: Cientistas revelam que exoplaneta parecido com a Terra tem atmosfera
    NASA usará mecanismo de acoplamento russo como padrão na Estação Espacial Internacional
    Tags:
    gigante, atmosfera, clima, vida extraterrestre, planetas, estrelas, telescópio Kepler, Guerra nas Estrelas, NASA, George Lucas, Sol, Sistema Solar, Terra
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar