02:40 26 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Sol e Marte

    NASA descobre 'rios' metálicos na atmosfera de Marte

    © AP Photo/ Goddard Space Flight Center/NASA
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    1013306163

    Os novos dados, recebidos pela sonda da NASA, MAVEN, mostram que a atmosfera do Planeta Vermelho contém não só hidrogênio, ácido carboneto e azoto, mas também fitas de íons metálicos que foram trazidos para Marte por micrometeoritos, informa a agência norte-americana.

    Segundo planetólogos, no passado longínquo, há aproximadamente quatro bilhões de anos, Marte era muito parecido com a Terra. O planeta possuía atmosfera densa, oceanos aquáticos e clima bastante suave — características que o fariam uma ótima opção para nascimento da vida. Mas há dois bilhões de anos, Marte se tornou um deserto inanimado: sua atmosfera desapareceu no espaço, reservas de água se evaporizaram ou se congelaram, sendo cobertas por areias do Planeta Vermelho.

    Por que isso aconteceu? Segundo cientistas, a razão seria que, ao contrário da Terra e Júpiter, Marte não possui seu próprio campo magnético ou que ele desapareceu nas primeiras centenas de milhões de anos da sua vida. Assim, as parcelas de vento solar literalmente "consumiram" e tiraram 99% das reservas de ar do planeta.

    Em 2013, a NASA enviou para Marte a sonda MAVEN no intuito de revelar o enigma da atmosfera desaparecida, tentando entender as razões possíveis deste cataclismo. A partir do momento em que a sonda aterrissou no planeta marciano, os astrônomos começaram a registrar traços estranhos de metais e pó nas camadas altas da atmosfera. Detalhes inesperados para os cientistas.

    Segundo o professor do Centro de Voos Espaciais de Goddard (Goddard Space Flight Center, GSFC, sigla em inglês), Joseph Grebowsky, no início a equipe estava considerando que a cauda do cometa Siding Spring teria abastecido o planeta com os materiais em questão, pois Marte mergulhou nele em outubro de 2014. 

    ​Depois da análise dos dados recebidos pela MAVEN, a equipe científica da NASA chegou à conclusão de que micrometeoritos marcianos, que caiem com frequência na atmosfera do planeta e se oxidam se posteriormente, são as fontes de metais na atmosfera do Planeta Vermelho. Pois algumas parcelas de metais permanecem em sua ionosfera há um período bastante longo.

    Os cientistas da NASA supõem que processos semelhantes devam ocorrer nas atmosferas de outros planetas do sistema Solar. E, segundo eles, é necessário levar em consideração este fator no momento da construção dos aparelhos espaciais, pois camadas metálicas semelhantes podem dificultar o estabelecimento de conexão com a Terra, bem como a instalação de sondas na órbita dos mesmos.

    Mais:

    De olho em Marte, Agência Espacial Europeia quer maior cooperação com a Rússia
    Asteroides misteriosos: cientistas encontram restos de planeta morto na órbita de Marte
    Enigma do planeta vermelho: NASA faz grande anúncio sobre existência de vida em Marte
    Portal espácio-temporal: Cientistas da CERN encontram algo inédito em Marte
    Tags:
    vida, deserto, sonda espacial, cometa, planeta, parcela, metais, campo magnético, atmosfera, NASA, Júpiter, Sistema Solar, Marte, Terra
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik