08:49 25 Junho 2018
Ouvir Rádio
    Projeto da sonda espacial AREE da NASA

    Conheça os projetos mais loucos de colonização do espaço aprovados pela NASA

    © Foto: YouTube/Jonathan Sauder/Captura do Ecrã
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    176

    Especialistas da NASA aprovaram uma lista de 22 projetos fantásticos de colonização do espaço, comunica o portal da agência.

    "O concurso do NIAC deste ano e todos os candidatos que participaram dele eram ótimos. Esperamos impacientes pelo momento em que cada um destes projetos vá alterar e desenvolver os meios de estudo da galáxia", comunicou Jason Derleth, dirigente do programa NIAC (The NASA Innovative Advanced Concepts) na NASA.

    Uma vez em vários anos a NASA realiza um concurso de projetos inovadores, no âmbito do qual os especialistas da agência reúnem e implementam os projetos mais loucos e inovadores de pesquisa do espaço mais próximo e mais afastado, bem como das superfícies dos planetas do Sistema Solar. 

    Para além do infinito 

    As propostas deste ano, segundo a NASA, foram ainda mais ambiciosas e extraordinárias em comparação com os projetos antes escolhidos pelo NIAC. Os jovens cientistas apresentaram vários projetos de aeronaves espaciais, sondas capazes de "saltar" indefinidamente na superfície dos planetas com pequena gravidade e muitas outras ideias. 

    A descoberta de planetas semelhantes à Terra fora do Sistema Solar e o estudo do passado de Marte levam os cientistas pensar mais sobre a colonização dos mundos extraterrestres. 

    Por exemplo, Adam Arkin, da Universidade da Califórnia, e o seu time propôs criar uma bateria especial capaz de transformar o terreno de Marte, rico em percloratos e outras substâncias tóxicas, em terreno que pode ser utilizado para cultivo.   

    O time de John Brophy do Laboratório de Propulsão a Jato (JPL em inglês) da NASA propôs criar um aparelho-veleiro dotado de motor iónico e de uma vela-placa solar gigante, alimentada através de um laser instalado na Terra ou na sua órbita. 

    Heidi Fearn, do Instituto de Pesquisas Espaciais em Mojave, propôs uma variante ainda mais radical de criação de um aparelho espacial com base nos controversos princípios espácio-temporais, descobertos ainda em 1896 pelo físico famoso Ernst Mach, que admitiu que as caraterísticas dos objetos dependessem não só do seu ambiente, mas do seu deslocamento em relação aos outros objetos no Universo. 

    A equipe de Fearn pretende testar o motor de Mach nos satélites orbitais e depois utilizá-lo para viajar para o planeta X ou para o exoplaneta mais próximo da Terra. 

    Viagem a Plutão 

    Os participantes da segunda fase do NIAC propuseram projetos mais realistas – enviar uma sonda com motor termonuclear para estudar Plutão, um robô autônomo que será capaz de sobreviver em Vênus, uma aeronave-vela e lupa espacial para extração de minerais nos asteroides. 

    A equipe dos cientistas de Prinston propôs utilizar o reator termonuclear PFRC, que está sendo elaborado pelo Universidade, como motor e fonte da energia para a sonda a ser enviada para Plutão. Segundo as previsões, as capacidades do reator permitirão transportar a sonda para o planeta apenas em 4 anos. 

    Os seus concorrentes do Laboratório de Propulsão a Jato propõem um robô capaz de sobreviver nas "infernais" condições climáticas de Vênus e funcionar aí durante várias semanas em regime autônomo. Se planeja que o robô praticamente não possua componentes eletrônicos, seja dotado de uma fonte de abastecimento de radioisótopos e de chassis especiais, o que irá prolongar ao máximo o seu período de vida útil. 

    A fundação Aerospace Corporation e o projeto TransAstra propõem criar duas sondas extraordinárias que vão diminuir os gastos de lançamento e de utilização dos aparelhos espaciais. Os engenheiros do TransAstra estão criando uma aeronave espacial extraordinária que vai ser capaz de se transformar para se alimentar com uma quantidade maior de energia solar. 

    Os especialistas da Aerospace Corporation estão criando uma sonda capaz de focar a luz solar na superfície de asteroides e utilizá-la para extrair minerais. 

    Segundo acrescentam os cientistas da NASA, vai levar cerca de 10 anos para realizar todos estes projetos, mas, segundo eles, o potencial de todos os projetos aprovados deverá ser realizado completamente.  

    Mais:

    NASA escolhe astronautas que vão para o espaço
    NASA localiza esfera misteriosa que lança sombra imensa na superfície de Marte (VÍDEO)
    Tags:
    motor, sonda, especialistas, projeto, desenvolvimento, descoberta, pesquisa, espaço, Laboratório de Propulsão a Jato (JPL), NASA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik