23:05 16 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0101
    Nos siga no

    NASA decidiu adotar o Sistema Andrógino Periférico de Acoplamento russo (Androgynous Peripheral Attach System, em inglês) como mecanismo base na Estação Espacial Internacional (EEI), disse à Sputnik o vice-diretor geral da agência espacial russa, Roscosmos, Sergei Savelyev, que participa da feira de defesa e segurança LAAD 2017, no Rio de Janeiro.

    "Após longas e difíceis discussões, a NASA concordou com os nossos argumentos e tomou a decisão de adotar como base padrão os parâmetros da interface russa do Sistema Andrógino Periférico de Acoplamento, testado muitas vezes em processos de acoplamento reais", destacou Savelyev.

    Segundo o diretor da Roscosmos, no âmbito do trabalho conjunto com a NASA na EEI, era necessário otimizar diversos padrões de mecanismos de acoplamento, para que qualquer aeronave dos países parceiros tenha condições de se acoplar à estação.

    O padrão internacional de interfaces dos sistemas de acoplamento IDSS IDD (International Docking System Standard Interface Definition Document, em inglês) começou a ser desenvolvido no início de 2009, por iniciativa da NASA. Em suas primeiras versões, a base para o padrão era o sistema norte-americano LIDS, ainda não concluído. 

    "Os especialistas propuseram adotar como base os parâmetros do Sistema Andrógino Periférico de Acoplamento russo, desenvolvido para acoplamento do ônibus espacial Buran e utilizados em acoplamentos dos ônibus espaciais da NASA à estação Mir e à EEI. A NASA acabou concordando", concluiu o interlocutor da agência.

    Mais:

    Roscosmos pretende 'expelir' lixo espacial pra fora da órbita da Terra
    NASA e Roscosmos discutem possível missão conjunta a Vênus
    Roscosmos: Venezuela assina Carta Internacional sobre Espaço e Grandes Catástrofes
    Roscosmos planeja colonizar Marte
    Tags:
    Rússia, EUA, Sergei Savelyev, NASA, Roscosmos, EEI (Estação Espacial Internacional), espaço, tecnologia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar