13:24 25 Junho 2019
Ouvir Rádio
    Satélite GLONASS-K

    Rússia propõe ao Brasil sistema de satélites inovador

    © Foto: spacecorp.ru
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    LAAD DEFESA & SEGURANÇA 2017 (13)
    47383

    A empresa Sistemas Informacionais de Satélite Reshetnev (ISS, na sigla em russo) é a maior produtora nacional de aparelhos de telecomunicações. Atualmente o agrupamento orbital da Rússia conta com 141 satélite, dos quais 96 foram produzidos pela ISS.

    Em uma entrevista à Sputnik, Nikolay Testoedov, diretor da ISS Reshetnev, falou sobre as propostas da empresa para o mercado latino-americano e a modernização do sistema de navegação GLONASS.

    "A região da América Latina é muito importante em termos do desenvolvimento e utilização das tecnologias espaciais. Quase todos os países têm programas ligados ao espaço", explica Nikolay Testoedov.

    Na Feira de Defesa e Segurança da América Latina LAAD-2017, que decorre no Rio de Janeiro entre 4 e 7 de abril, a ISS Reshetnev apresenta todo um conjunto de soluções na área dos sistemas de navegação e telecomunicações.

    A ISS Reshetnev propõe aos clientes na América Latina a possibilidade de criação de um sistema de satélites de ligação, transmissão e retransmissão.

    "Falando especificamente do Brasil, quando temos uma estação regional e 12 aparelhos espaciais em órbita, o tempo de espera dos assinantes será de 6-8 minutos. Depois do desenrolamento da estação orbital para 24 satélites e aumento de estações no terreno para 2-3, o tempo da espera será praticamente de 0 minutos", disse Testoedov.

    Respondendo à pergunta se o Brasil tenciona adquirir satélites da ISS, o diretor da produtora esclareceu que a última proposta de participar da licitação para a criação do sistema de satélites foi feita há quatro anos, mas o contrato foi para os concorrentes da ISS. No entanto, a produtora está aberta para colaboração com o Brasil na área da construção de satélites.

    Do ponto de vista de Testoedov, o operador dos lançamentos comerciais russo Glavkosmos tem todos as chances de satisfazer os clientes brasileiros, pois o país tem necessidades de lançar dois aparelhos espaciais com um foguete portador.

    Falando do Centro de Lançamento de Alcântara, Testoedov destaca que este foi um projeto conjunto com parceiros ucranianos e que, devido a certas circunstâncias, o projeto foi parado completamente.

    "Estamos prontos para continuar o diálogo com o lado brasileiro sobre o desenvolvimento e construção conjunta de aparelhos espaciais para lançamento do cosmódromo de Alcântara com qualquer portador que o cliente desejar", sublinhou Testoedov.

    Na entrevista também foi abordado o assunto da modernização do sistema de satélites GLONASS. A modernização pressupõe a construção de nove aparelhos espaciais Glonass-K1 e dois Glonass-K2. Todas as alterações estão sendo realizadas com componentes de produção russa. Apesar de os prazos de construção dos satélites terem sido adiados devido às sanções, a ISS Reshetnev continua trabalhando na modernização dos seus aparelhos contando com os meios disponíveis.

    Destacando os programas mais ambiciosos da ISS, Testoedov indicou os seguintes: dominar completamente as tecnologias de projeção, produção e testes de cargas para os satélites de telecomunicações com o uso máximo de tecnologias e equipamento russos; a modernização das plataformas Ekspress (em conjunto com parceiros europeus); e desenvolvimento de satélites da série Glonass.

    Entre os planos da empresa para o ano 2017 estão o cumprimento incondicional de todas as encomendas tanto para o mercado nacional quanto estrangeiro, bem como a criação de condições atraentes para os clientes segundo o critério "qualidade/preço", concluiu Testoedov.

    Tema:
    LAAD DEFESA & SEGURANÇA 2017 (13)

    Mais:

    Contagem Regressiva: Satélite Geoestacionário Brasileiro será lançado esta semana
    Foguete russo 'Soyuz' com satélite espanhol é lançado com sucesso
    Governo lança em março primeiro Satélite Geoestacionário brasileiro
    Tags:
    satélite, Base de Alcântara, Glonass, América Latina, Rússia, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar