01:44 30 Março 2017
Ouvir Rádio
    Deserto do Saara

    Pesquisa revela que Deserto do Saara foi criado por humanos antigos

    © AFP 2017/ HOCINE ZAOURA
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    283902305

    Nova pesquisa realizada por arqueólogos da Universidade Nacional de Seul, na Coreia do Sul, sugere que o território do Deserto do Saara anteriormente era verde e húmido, mas secou em resultado da atividade de humanos antigos. O desenvolvimento da agricultura esgotou as plantas do Saara e tornou essa região em um deserto, diz o documento.

    Já há muito tempo, é sabido pelos cientistas que o massivo Deserto do Saara antes era um lugar verdejante cheio de vida. Mas, cerca de 6.000 anos atrás, quando as chuvas pararam de cair na região, o deserto apareceu.

    Nos últimos anos, os cientistas vêm tentando revelar a causa exata das mudanças meteorológicas porque, segundo eles, tais informações poderiam ajudar a entender a história do clima da Terra, bem como a evolução da civilização humana na região.

    Segundo uma pesquisa realizada em 1997, as mudanças aconteceram naturalmente pelo afastamento das geleiras e até hoje tal sugestão é considerada a mais aceita.

    Ao mesmo tempo, segundo o documento publicado pelo arqueólogo David Wright, o território do Deserto do Saara secou em resultado de atividade humana. Há cerca de 8.000 anos, os humanos inventaram a agricultura, construíram fazendas e domesticaram animais, passando a consumir muitas plantas o que provocou a diminuição da vegetação no Saara, destacou o arqueólogo.

    Conforme David Wright, as plantas não somente participam da produção de oxigênio, mas também resfriam a Terra.  À medida que a paisagem perdeu vegetação, aumentou o efeito de albedo, a quantidade de luz solar refletida pela superfície da Terra, o que fez diminuir a precipitação, e por sua vez, reduziu ainda mais a vegetação.

    Assim, os humanos antigos juntaram suas coisas e partiram para o Egito e Suméria, dando início às primeiras civilizações complexas.

    David Wright planeja continuar investigando a região abaixo do deserto a fim de resgatar vestígios de lagos, vegetação e atividade humana.

    O cientista também acrescentou que se os humanos antigos foram os responsáveis por tão grandioso impacto ao clima, é terrível imaginar o que será capaz de fazer com o planeta uma civilização mais populosa e avançada, como a nossa.

    "A nossas atividades, que mudam sistemas ecológicos, têm um impacto direito à sobrevivência futura da humanidade em ambientes áridos", concluiu.

    Mais:

    Argélia exige que França pague indenizações às vítimas pelos testes nucleares no Saara
    Mais uma bizarrice de 2016: Nevou no Saara (FOTOS)
    Alterações climáticas: Europa deve se preparar para invernos extremamente rigorosos
    Esse país será o primeiro a se tornar inabitável devido às mudanças climáticas
    Tags:
    sobrevivência, impacto, plantas, deserto, civilização, agricultura, cultivo, mudanças climáticas, seca, Coreia do Sul, Seul, Terra, Egito, Saara
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik

    Todos os comentários

    • eoliver900
      Tem que se preocupar e estudar,a catastrofe nuclear,que estar por vim,que vai destruir todo o resto de fauna e flora ainda existente,nesse mundo corrupto.
    • sukhoi47
      Monte de bobagens para criar um contexto mais credível para a farsa do aquecimento global.
      O comunismo no século 21 é verde!
    Mostrar comentários novos (0)