20:09 17 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Vinicio Montoya no interior da nave espacial Soyuz

    Ainda não há russos entre novos turistas espaciais

    © Foto : Vinicio Montoya
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 10

    Ainda não há russos entre os potenciais novos turistas espaciais para voos em espaçonaves Soyuz para a EEI, disse em uma entrevista à Sputnik o diretor-geral da Energia, a corporação espacial russa de produção de foguetes, Vladimir Solntsev.

    Anteriormente, ele dissera que o acordo com uma das empresas estrangeiras sobre os nove assentos nas naves espaciais russas Soyuz para a reinício dos voos de turistas espaciais à EEI até 2021 estava previsto ser assinado em março de 2017.

    "Posso dizer que, na ‘lista de espera' existente agora não há nomes como Sarah Brightman ou Brad Pitt. Os atuais ou potenciais turistas espaciais são muito ricos, mas não são pessoas públicas. Não há russos entre eles. Pelo menos, ainda não há", disse Solntsev.

    A seleção de potenciais candidatos para os voos turísticos ao espaço foi realizada desde 2001 exclusivamente pela empresa Space Adventures. O primeiro turista espacial foi o empresário americano de origem italiana Dennis Tito. Ele voou para a EEI a bordo da nave russa Soyuz TMA-32 em 2001.

    O segundo turista espacial foi um empresário da África do Sul, Mark Shuttleworth, que voou para a EEI em 25 de abril de 2002 (o voo terminou em 5 de maio). O terceiro turista espacial foi o multimilionário americano Gregory Olsen, ele visitou a EEI em 1-11 de outubro de 2005.

    A primeira turista espacial foi uma americana de origem iraniana, Anousheh Ansari, que visitou a EEI em 18-29 de setembro de 2006. Ela foi substituir o turista espacial japonês Daisuke Enomoto, que não estava autorizado a voar por razões de saúde. Shuttleworth, Olsen e Ansari pagaram pelos  voos cerca de 20 milhões de dólares (cerca de 62 milhões de reais) cada um.

    O astronauta norte-americano Scott Kelly fica dentro de um simulador do foguete Soyuz no Centro de Treinamento de Cosmonautas Gagarin (GCTC), Rússia. Março, 5, 2017
    © AP Photo / Bill Ingalls/NASA
    O quinto turista espacial foi um dos fundadores da Microsoft, o americano da origem húngara Charles Simonyi, que visitou a EEI duas vezes. O primeiro voo ele fez como parte da 15ª expedição em 7-21 de abril de 2007. Pelo voo Simonyi pagou mais do que seus antecessores — 25 milhões de dólares. Pela segunda vez que ele voou em 26 de março — 8 de abril de 2009, integrado na 16ª expedição. O custo do seu segundo voo, devido à inflação e ao aumento do custo dos serviços prestados, aumentou para 35 milhões de dólares.

    O sexto turista espacial foi milionário americano Richard Garriott. O voo teve lugar de 12 a 24 de outubro de 2008. Pela viagem para o espaço Garriott pagou cerca de 30 milhões de dólares.

    O sétimo turista espacial foi um ex-artista de circo, dono do Cirque du Soleil, o canadense Guy Laliberté, que realizou o voo em 30 de setembro — 11 de outubro de 2009. De acordo com informações não-oficiais, ele despendeu pelo seu voo cerca de 35 milhões de dólares.

    Mais:

    NASA planeja enviar pessoas para o espaço
    Interiorização do espaço: Emirados Árabes planejam criar cidade em Marte
    Tags:
    voo, turistas, Soyuz, EEI (Estação Espacial Internacional), RKK Energia, Brad Pitt, Sarah Brightman, Espaço, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar