12:19 24 Abril 2017
Ouvir Rádio
    Participantes da maratona de zumbi em Taiwan

    Para não permitir apocalipse: Cientistas estabelecem origem da doença zumbi na África

    © AP Photo/ Chiang Ying-ying
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    4194941

    Cientistas estabeleceram a ligação entre um verme parasita e uma forma de epilepsia rara que afeta as pessoas em várias partes do Leste da África.

    Cientistas do Instituto Nacional da Saúde (NIH em inglês) obtiveram provas da ligação entre a síndrome do cabeceio e um verme parasita que provoca oncocerquíase ou cegueira dos rios. 

    A síndrome é uma forma de epilepsia que afeta crianças de 5 a 16 anos nas regiões da Tanzânia, Uganda e da República do Sudão do Sul.  Ela é caracterizada por cabeceios, convulsões e deterioração cognitiva, bem como atraso de crescimento.

    Vários estudos publicados aprovam a existência da ligação entre a síndrome e o verme Onchocerca volvulus, que provoca a cegueiras dos rios. 

    Para obter mais informação sobre o assunto, cientistas do NIH estudaram amostras de soro provenientes de pacientes afetados pela síndrome e de pessoas saudáveis que vivem na mesma área do Uganda.

    Estas pesquisas permitiram estabelecer que a síndrome do cabeceio possa ser uma doença autoimune, durante a qual o sistema imunitário ataca as próprias proteínas no organismo, bem como as células celebrais. 

    Os resultados mostraram que as terapias do sistema imunitário podem ser eficazes contra esta doença e contra outras formas de epilepsia. 

    Mais:

    Zumbis invadem Rio, São Paulo e Brasília, em homenagem ao pai do gênero cinematográfico
    Cientistas descobrem genes zumbi
    Tags:
    pesquisa, cientistas, cabeceio, parasita, verme, síndrome, apocalipse, zumbis, Uganda, África
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik