15:53 15 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Cometa 73P/Schwassmann-Wachmann

    Astrônomos: cometa passou próximo da Terra e começou a se desintegrar

    Observatório Slooh
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 90
    Nos siga no

    Astrônomos do Observatório web Slooh fotografaram o cometa 73P durante seu voo nas proximidades da Terra e descobriram que ele começou a se desintegrar, sendo pouco provável que sobreviva ao próximo "encontro" com o Sol ou Júpiter, relata o serviço de imprensa da organização.

    "Nos meses seguintes, o cometa ficará em maior risco. Em meados de março ele se aproximará ao máximo do Sol, e em seguida vai iniciar a viagem de volta para o reino de Júpiter, um dos principais "assassinos" de cometas no Sistema Solar. A aproximação do Sol neste ano e de Júpiter em 2025, se ele sobreviver a um encontro com o nosso astro, vai expor o núcleo do 73P à influência de forças poderosas de atração de uma estrela e de um planeta gigante. Parece que eles já começaram a dividi-lo pela metade", disse Paul Cox do Observatório Slooh.

    O cometa 73P/Schwassmann-Wachmann foi descoberto pelos astrônomos alemães Arnold Schwassmann e Arno Wachmann em 1930, e até o início do milénio, não tinha atraído a atenção dos cientistas. Ele se movimenta habitualmente nas órbitas da Terra e de Júpiter, periodicamente se aproximando do Sol a cada cinco anos e quatro meses e visitando as cercanias da Terra a cada 16 anos.

    Em 2006, ele atraiu a atenção de astrônomos pelo fato de que os cientistas descobriram os primeiros sinais de que o núcleo do cometa começou a se desintegrar. Os primeiros fragmentos, como mostrou a análise de dados históricos, separaram-se dele em 1995, e em 2006 foram detetados oito grandes fragmentos do cometa movendo-se em trajetórias paralelos com ele. A análise do seu estado mostrou que ele pode se desintegrar completamente neste século.

    Este processo, como observa Cox, poderia ter começado hoje — como mostram as imagens, obtidas pelos astrônomos do Observatório Slooh no fim da semana passada com a ajuda de seus telescópios no Chile, o núcleo do cometa começou a dividir-se em duas metades durante a sua última aproximação à Terra.

    Quando o cometa se aproximar do Sol e a temperatura de sua superfície subir, o derretimento dos gases congelados e a atração do astro podem dividi-lo em muitas partes, que ou se espalharão por todo o Espaço, ou voltarão a congelar no caminho do 73P para Júpiter. No caso de o cometa sobreviver ao encontro com o astro, ele pode também se desintegrar durante a aproximação de Júpiter, que destrói muitos cometas cada ano.

    Os cientistas continuam a monitorar o destino do 73P usando telescópios no Chile e vários observatórios no Havaí. Por si só, o cometa Schwassmann-Wachmann não representa nenhuma ameaça para a Terra, mas observá-lo pode ajudar os cientistas a prever melhor o tempo de vida dos cometas e como suas órbitas mudam na interação com o Sol e os planetas gigantes.

    Mais:

    NASA recebe fotos de Marte 'alvejado' por meteoritos parecendo tiro de escopeta
    Spacetroopers do Rio partem para cima da NASA
    NASA: no planeta anão Ceres poderiam ter existido várias 'pirâmides' no passado
    Tags:
    astro, cometa, gigante, estrelas, planeta, NASA, Sistema Solar, Júpiter, Sol, Espaço, Terra
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar