19:48 23 Maio 2019
Ouvir Rádio
    Spacetroopers Brasil

    Spacetroopers do Rio partem para cima da NASA

    Luana Lima / Divulgação
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    130

    A Agência Espacial Americana que se prepare. Se tudo der certo, um grupo de Spacetroopers brasileiros vai invadir a NASA a partir de 31 de março para desbancar 71 países que vão participar do Human Exploration Rover Challenge, uma competição internacional para estudantes que terão que montar um quadriciclo para exploração espacial.

    A equipe brasileira, formada por seis jovens — Rafaela Bastos, Nathália Pires, Larissa Ferreira, Felipe Franco, Alexandre Rodrigues e Yago Dutra — vão competir na construção de um Roover, um quadriciclo com características específicas utilizado pela agência espacial nas missões de reconhecimento no espaço.

    O grupo, formado pelos jovens moradores de Niterói (RJ) e São Gonçalo (RJ), será a primeira equipe brasileira a participar do encontro em Huntsville, no estado do Alabama. Quem pensa que os Spacetroopers são marinheiros de primeira viagem se engana. Juntos, esses minicérebros já colecionam mais de 50 medalhas em competições regionais, nacionais e internacionais nas áreas de astronomia, robótica, matemática, química e biologia.

    Nathália Pires conta que a ideia de participar nasceu após parte da equipe estar envolvida numa competição de matemática. Eles só não participaram devido a um erro elementar de cálculo: perderam o prazo de inscrição. Sem desanimar, continuaram procurando novas competições até que a Rafaela, no início de novembro do ano passado, achou a competição da NASA. Após procurarem novos interessados, conseguiram fazer a inscrição em 28 de dezembro com o grupo completo de seis pessoas. 

    Nathália diz que a tarefa não é simples, mas o grupo está motivado e com apoio.

    "A prova consiste em montar um Roover, um quadriciclo a pedal que simula um carrinho que vai explorar planetas e asteroides. A gente deve fazer esse carrinho de acordo com algumas normas como, por exemplo, ele tem que ter um metro e meio por um metro e meio e um metro e meio dobrado, a roda tem que ser de design próprio. É uma competição que envolve muitos países, e eles aproveitam isso para pegar ideias de estudantes que se sobressaíram com uma ideia muito boa. Tem uma competição que é só sobre o design da roda", explica a estudante. 

    Para ser aprovado, o protótipo tem que percorrer um mínimo de 800 metros em um trajeto bastante acidentado. 

    O mais novo dos Spacetroopers é Yago, que tem 15 anos. Nathália, Rafael e Felipe têm 17 e Larissa e Alexandre, 18. Nathália e Felipe ingressaram agora em Engenharia Química na Universidade Federal Fluminense (UFF), Larissa e Alexandre foram do colégio Odete São Paio, Rafaela e Yago, do Santa Teresinha, e Nathália e  Felipe cursaram o Pedro II. 

    Nathália admite que nem tudo está sendo feito só pelo grupo.

    "Tem alguns professores que ajudam a gente como voluntários no Santa Terezinha, amigos, parentes que têm interesse em carro, um cara de oficina que a gente contratou para fazer a solda."

    O problema financeiro talvez seja o maior desafio agora.

    "A gente fez uma vaquinha num site chamado Vakinha.com e colocamos como título 'Primeiro Grupo Brasileiro no NASA Roover Challenge' e estávamos arrecadando pouquinho, mas este mês a gente deu um boom e chegou a 32% da nossa vaquinha."

    O objetivo do grupo é arrecadar R$ 40 mil, necessários para cobrir os custos de hospedagem, transporte, alimentação e passagens aéreas.

    Quanto à escolha do nome, foi fácil: saiu de um consenso.

    "Todo mundo perguntava se a gente tinha um nome. A Rafaela tinha sugerido alguns nomes e Spacetroopers estava em um deles. Então a gente falou: Ah! Soldados espaciais combina com a nossa aventura'."

    Mais:

    Cientistas descobrem 'novo mundo' sob o gelo da Antártida
    Cientistas decifram sinal de outra galáxia
    Tags:
    jovens cientistas, Ciência e Tecnologia, disputa, inovação, pesquisa, espaço, NASA, Yago Dutra, Alexandre Rodrigues, Felipe Franco, Larissa Ferreira, Rafaela Bastos, Nathália Pires
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar