15:54 25 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Lançamento do foguete portador russo Proton-M com satélite Intelsat-22

    Tecnologias termonucleares mudarão paradigma da cosmonáutica

    © Sputnik/ Oleg Urusov
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    51294122

    O uso de tecnologias termonucleares poderá mudar o paradigma da cosmonáutica, tornando voos guiados no espaço distante possíveis, algo que por agora não pode ser alcançado por meio de tecnologias modernas.

    Essa opinião foi exposta por Mikhail Kovalchuk, presidente do Centro de Pesquisa Russo/Instituto Kurchatov.

    "Estamos na margem da exploração do espaço distante. Mas em naves espaciais equipadas com baterias solares, tal tarefa será impossível fazer por razões óbvias. São necessárias fontes de energia completamente novas", informou Kovalchuk à agência RIA Novosti.

    Segundo o cientista, atualmente a Rússia está trabalhando na criação de um propulsor nuclear da classe megawatt para voos espaciais.

    Hoje em dia, a órbita de satélites geoestacionários é corrigida com ajuda de motores de plasma que estão instalados nesses satélites elaborados pelo Instituto Kurchatov e produzidos pela empresa de construção Fakel.

    "Posteriormente será possível criar motores de plasma potentes sem eléctrodos para foguetes. Tais motores poderão ser usados para voos distantes interplanetários. O próximo passo será a construção de motor termonuclear para foguete com base no sistema da síntese termonuclear, chamada de 'armadilha aberta', onde o plasma vai criar propulsão reativa", explica Kovalchuk.

    O cientista ressalta que o motor desse tipo poderá acelerar ou atrasar o movimento e manobrar no espaço.

    "Tal detalhe fundamental é fundamental e, de fato, causará mudança no paradigma da cosmonáutica", conclui Kovalchuk.

    Mais:

    EUA rejeitam proposta que proibe instalação de armas no espaço, diz enviado da Rússia
    Rússia colocará no espaço novo sistema de informações Razdan
    Tags:
    nave espacial, armadilha, propulsão nuclear, plasma, motores, foguete, RIA Novosti, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik