05:39 19 Abril 2019
Ouvir Rádio
    Tablet gigante português chega a Copacabana

    Tablet gigante torna Rio de Janeiro muito mais 'próximo' de você (EXCLUSIVA)

    © Foto : TOMI
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    112

    Em julho de 2016, os moradores e visitantes do Rio de Janeiro se depararam com objetos incomuns em Copacabana. São tablets gigantes, que muitos chamam de "máquinas de selfie" ou "câmeras públicas".

    A Sputnik falou com a Tomiworld, fabricante destes dispositivos, que além de selfies, servem para ajudar os pedestres a se orientarem melhor na cidade.

    Sputnik: Qual foi o objetivo inicial do projeto? Este objetivo foi alcançado?

    Tomi: O TOMI é um equipamento interativo de informação urbana, criado para servir e interagir com a população. Tem como objetivo prestar informação oportuna, relevante e atualizada, acessível a todas as pessoas, todos os dias, no sítio certo e à hora certa, usando um critério de proximidade que privilegia as opções que o utilizador tem mais perto de si.

    O TOMI foi pensado e criado para poder ser implementado em todas as cidades do mundo, e, em termos de concretização de conceito, o objetivo foi plenamente alcançado, tanto é assim que, inclusive, já foi reconhecido internacionalmente com a nomeação para Produto do Ano pela European Digital Communication Awards e mais recentemente, o Worldwide Technical Innovation Award, o mais alto galardão mundial de inovação do setor OOH (Out of Home), atribuído pela FEPE International.

    No entanto, sendo um produto tecnológico, o TOMI está em constante progresso e inovação. Temos previsto um plano total de investimento superior a 4 milhões de euros para os próximos 2 anos destinados à Inovação, Investigação, Desenvolvimento e Internacionalização. Com este plano pretendemos dar continuidade ao trabalho de desenvolvimento tecnológico da plataforma, adicionar mais funcionalidades às redes existentes e instalar novas redes em todo o mundo.

    S: Houve algum resultado positivo ou negativo que não estava previsto inicialmente?

    T: A adesão das pessoas ao equipamento superou as nossas melhores expectativas. Houve uma rápida implementação do equipamento nas cidades, com muita gente querendo experimentar, e conseguindo fazê-lo sem qualquer problema. Nós queríamos que a tecnologia fosse acessível a pessoas de todas as idades, e que, de forma simples, fácil, e rápida, conseguissem interagir com o TOMI. Conseguimos fazê-lo e isso proporcionou uma grande adesão ao equipamento.

    TOMI
    © Foto : TOMI
    TOMI

    Outro grande desafio que conseguimos vencer foi o de fidelizar os utilizadores, ou seja, as pessoas experimentam o TOMI e percebem a mais valia do equipamento, o que faz com que as nossas taxas de utilização tenham crescido de forma sustentada e se mantenham regulares. Obviamente que há picos de utilização em períodos especiais, como por exemplo a época natalina que se aproxima, mas, de resto, verificamos que há um enquadramento natural do TOMI nas cidades, e que os cidadãos locais e turistas interagem com regularidade, o que é muito satisfatório para nós.

    S: Quais são os benefícios do projeto para o Rio de Janeiro especialmente?

    T: O TOMI tem como missão recolher e difundir, de forma integrada, a informação que hoje existe nas cidades, valorizando a qualidade de vida dos seus habitantes e a experiência de quem as visita. O objetivo é contribuir para a sustentabilidade das cidades, otimizando a mobilidade urbana, apoiando cidadãos e visitantes através do fornecimento de informações úteis tais como notícias locais, novidades da agenda cultural, opções sobre transportes públicos, entre outras. A solução TOMI disponibiliza ao grande público as iniciativas das cidades em vários domínios, desde a eficácia energética, melhoria da mobilidade urbana até à diminuição da poluição, que são exemplos de grandes temáticas e preocupações das Smart Cities.

    Tablet gigante português chega a Copacabana
    © Foto : TOMI
    Tablet gigante português chega a Copacabana

    Os TOMIs, colocados em locais estratégicos, são equipamentos interativos em rede e apresentam-se como uma solução tecnológica única e pioneira à escala mundial. Na era da partilha e da comunicação global, o TOMI permite a interação com qualquer dispositivo móvel, dispondo de funcionalidades que facilitam o dia-a-dia das pessoas. Isto é aplicável em qualquer cidade, ganhando uma relevância ainda maior em cidades como o Rio de Janeiro, que não só tem uma elevada densidade populacional, como recebe, anualmente, milhões de turistas. Assim, o TOMI é um aliado de cidadãos locais e visitantes na mobilidade urbana, bem como um veículo de promoção da própria cidade, que agrupa num só equipamento, acessível a pessoas de todas as idades, toda a informação relevante sobre o que visitar, onde comer, o que fazer, como lá chegar, etc.

    Os Jogos Olímpicos realizados este verão foram prova disso mesmo, com o TOMI tendo um papel preponderante no auxílio à rede de transportes entre os locais da competição.

    Além destes, há benefícios em termos até de saúde, uma vez que o TOMI tem, na rede do Rio de Janeiro, um sistema de medição da radiação UV que aconselha os cidadãos em termos de proteção solar. Estas funcionalidades, e outras que virão a ser disponibilizadas no futuro, são um avanço importante para tornar o Rio numa Smart City, sendo que tudo isto foi possível apenas e só com investimento privado, numa parceria entre a empresa portuguesa TOMI World e a empresa brasileira ORLA RIO..

    S: Tendo em conta a situação com a segurança no Brasil e no Rio em particular, que medidas são implementadas para proteger os painéis e as pessoas que os usam?

    T: O design do equipamento, que está registrado, já foi pensado para protegê-lo de todo o tipo de agressões externas, seja de condições climáticas adversas, seja de atos de vandalismo que, infelizmente, podem surgir. Ao nível da segurança dos utilizadores, a nossa tecnologia está patenteada internacionalmente, e assumimos uma política de proteção dos dados inseridos no TOMI, seja na partilha de conteúdos via e-mail, seja na aquisição de bens e serviços através do sistema cashless TOMI PAY (que ainda não está ativo no Brasil). Relativamente à segurança externa dos utilizadores, os TOMI são colocados em espaços amplos onde circulam muita gente, o que aumenta a segurança de quem interage com o equipamento.

    Tablet gigante português chega a Copacabana
    © Foto : TOMI
    Tablet gigante português chega a Copacabana

    S: Além do Rio de Janeiro, em que cidades do mundo já existem estes dispositivos

    T: Atualmente, e em termos de instalações já executadas, a rede TOMI cobre 50% do território de Portugal, estando já presente nas principais cidades, e está instalada no Rio de Janeiro, mais especificamente em Copacabana e no Leblon. A par da expansão da rede em Portugal e no Rio de Janeiro, estamos em negociações para a instalação de equipamentos TOMI noutras cidades do Brasil e da América Latina, bem como da América do Norte, da Europa, da Ásia e do Oriente Médio.

    Mais:

    Futuro já começou: cientistas testam tecnologia de mutação de células
    Brasil e Portugal assinam acordo para internacionalizar microempresas
    Tags:
    mobilidade urbana, Copacabana, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar