11:01 17 Janeiro 2018
Ouvir Rádio
    Logotipo da NASA, Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço

    NASA ficará sem participação da Rússia em missões conjuntas à EEI?

    © flickr.com/ Mat Hampson
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    2627

    A NASA não planeja renovar seu contrato com a agência espacial russa Roscosmos para levar astronautas a bordo da nave Soyuz à Estação Especial Internacional (EEI) depois de 2018.

    As informações são de William Gerstenmaier, chefe da Divisão de Exploração Humana e Operações da NASA.

    Mikhail Kokorich, chefe da empresa especial Dauria Aerospace, informou a RT que a decisão da NASA não afetará o setor espacial russo, ressaltando que "a nave espacial Soyuz tem sido usada por muitos anos e é uma vantagem enorme para a Roscosmos e para a corporação espacial Energia". 

    Kokorich destaca que a decisão da NASA de não usar naves espaciais russas está relacionada ao esfriamento das relações bilaterais.

    Segundo ele, o "programa espacial dos EUA sempre contou muito com oportunidades russas".

    O programa atual da NASA prevê que empresas privadas sejam responsáveis pela envio de astronautas e cargas à EEI.

    Em junho de 2016, o chefe da Roscosmos, Igor Komarov, anunciou que a corporação considera a possibilidade de assinar um novo contrato com a NASA para enviar astronautas à EEI depois de 2019.

    Devido ao encerramento do programa Space Shuttle em 2012, astronautas da NASA podem ser levados à EEI apenas na nave espacial Soyuz.

    Atualmente, os EUA estão elaborando sua própria nave espacial tripulada. Há muitos projetos levados a cabo pelo país. Entre eles, destaca-se o da nave espacial Dragon e Foguete Falcon 9 pela empresa de transporte espacial Space X.

    Mais:

    Perto de zona perigosa: NASA obtém primeiras imagens das margens do Sol
    Não pode ser... NASA quebra astrologia adicionando signo ao Zodíaco!
    Tags:
    astronautas, contrato, missões espaciais, Soyuz, Dragon, Falcon 9, Roscosmos, NASA, Igor Komarov, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik