18:15 21 Fevereiro 2018
Ouvir Rádio
    Modelo sentada com celular nos bastidores na Semana da Moda, na cidade de Almaty, Cazaquistão

    Por que gastamos enormes quantidades de água quando utilizamos Internet?

    © REUTERS/ Shamil Zhumatov
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    428

    Toda vez que damos uma olhada nas redes sociais, enviamos um e-mail ou assistimos a um vídeo online, gastamos um grande volume de água, advertem os cientistas. Levando em consideração a situação mundial atual, tendo a escassez deste recurso como um dos problemas enfrentados pelo planeta, esta informação é muito importante.

    De acordo com pesquisadores do Imperial College de Londres, quando baixamos um gigabyte (GB) de dados, chegamos a desperdiçar até 200 litros de água. É uma estatística chocante se levarmos em consideração que em 2015, os usuários de smartphone na Europa Ocidental consumiram 1,9 GB de dados por mês, enquanto os norte-americanos chegaram a fazer downloads equivalentes a 3,7 GB no mesmo período de tempo, de acordo com relatório da empresa Ericsson.

    Tal quantidade de água desperdiçada durante a navegação na Internet, por sua vez, é explicada pelo elevado consumo de energia exigida pelo processo de troca de dados, esfriamento dos centros – que os armazenam – e manutenção dos centros.

    No entanto, um dos pesquisadores do Imperial College, Bora Ristic, pediu para mantermos a calma, observando que deve levar em conta que há "um grande grau de incerteza" ao redor de tais estimativas. Segundo ele, o consumo de água por GB pode ser de um litro de água.

    Esta incerteza, por sua vez, propulsionou a realização de uma investigação detalhada do consumo hídrico durante o uso da Internet e o impacto ambiental. Esperemos o resultado da investigação.

    Mais:

    Lições de vida: não tire selfies perto de serpentes
    Vazamento de informação: Sites norte-coreanos se tornam públicos devido à falha técnica
    Pornô desliga Wi-Fi em Nova York
    Tags:
    Internet, ecologia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik