15:11 22 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Imagem do cometa tirado pelo telescópio do observatório Hubble, da NASA

    Hubble tira imagens de cometa partido em pedaços

    © NASA . NASA, ESA, D. Jewitt (UCLA)
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    130
    Nos siga no

    O observatório Hubble recebeu imagens incríveis do cometa 332P/Ikeya-Murakami que quebrou em pedaços, a 67 milhões de quilômetros da Terra.

    O fenômeno foi registrado por cientistas, revela o artigo publicado na revista Astrophysical Journal Letters.

    Imagem da Nubelosa Ostra  NGC 1501 com uma pérola dentro tirada pelo observatório Hubble
    © NASA . ESA/Hubble & NASA; acknowledgement: M. Canale
    Segundo David Jewitt, especialista da Universidade da Califórnia em Los Angeles, EUA, "sabemos que às vezes cometas se desintegram, mas não podemos dizer como e porque isso acontece."

    Jewitt explica que esse processo ocorre de maneira rápida e na maioria das vezes os cientistas não recebem dados sobre tais fenômenos.

    "Graças à resolução fantástica do Hubble, vimos não só estilhaços pequenos e escuros do cometa, mas também conseguimos acompanhar sua vida durante alguns dias", conta.

    Jewitt e seus colegas fizeram esse descobrimento por mero acaso observando vários objetos nos arredores de Marte por meio do Hubble.

    Em vez de um grande objeto, os cientistas viram 25 pontos luminosos nas imagens do Hubble que comprovam que o cometa iniciou a fase de desintegração e dispersão de suas partes no espaço.

    Ao analisar as fotos, os astrônomos chegaram à conclusão de que, por razões desconhecidas, o cometa começou a girar rapidamente, o que, pelo visto, poderia causar desintegração do seu núcleo e sua fragmentação. A "cauda" desses fragmentos de estendeu a uma distância de aproximadamente 4 mil quilômetros.

    Segundo os cientistas, a fragmentação do cometa ocorreu em outubro ou novembro deste ano.

    Outra versão diz que os fragmentos do cometa se desintegraram dele enquanto ele girava, o fato que poderá explicar o cumprimento da sua "cauda".

    Mais:

    Telescópio Hubble capta imagens da família de estrelas mais antigas da Via Láctea
    Hubble recebeu imagens de galáxia onde não nascem estrelas
    Tags:
    fenômeno, espaço, fragmentos, desintegração, cometa, Hubble, Terra, Marte, Los Angeles, Califórnia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar