20:47 29 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    A loucura do Pokémon GO (21)
    0 01
    Nos siga no

    Os desenvolvedores do Pokémon GO têm um problema. O aplicativo móvel, que conseguiu conquistar a Terra em menos de um mês, fracassou no espaço exterior. Os astronautas dizem que preferem realizar novos experimentos científicos em vez de capturar monstros do jogo.

    Os exploradores espaciais americanos Kate Rubins e Jeff Williams conversaram com os jornalistas on-line na TV NASA nesta quarta-feira (3). Quando foram perguntados se os pesquisadores jogam Pokémon Go em seu tempo livre, Rubins sorriu e disse que ela prefere "pokear" em torno da ciência.

    ​"Eu recebi um conselho importante antes do voo que dizia 'não faça nada no espaço que você possa fazer na Terra'. Então, nós realmente gastamos muito tempo olhando para a Terra, tirando fotos", observou a astronauta, que está realizando seu primeiro voo espacial.

    ​A tripulação a bordo da Estação Espacial Interacional (EEI) está atualmente pesquisando como a vida no espaço afeta o corpo humano e outros organismos, de acordo com o relatório oficial.

    Rubins se juntou à expedição há algumas semanas e não perdeu tempo. Sendo bióloga, a astronauta realiza seu estudo sobre o corpo humano e genética em micro gravidade.

    Além disso, Rubins e Williams vão realizar uma caminhada espacial em agosto de 2016.

    Anteriormente, no Twitter foi perguntado aos astrônomos se era possível jogar Pokémon Go em órbita.

    Tema:
    A loucura do Pokémon GO (21)

    Mais:

    Finalmente! Pokémon GO é lançado no Brasil
    Niantic justifica atraso e diz que se esforça para lançar Pokémon GO no Brasil
    Mestres Pokémon se irritam com atualização malsucedida do game
    Tags:
    órbita, ciência, pesquisa, espaço, pokémons, astronauta, Pokémon Go, NASA, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar