23:15 14 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Jogo ainda não foi lançado oficialmente no Brasil

    Pokémon expande conceito de realidade aumentada

    © AFP 2019 / KAZUHIRO NOGI
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    A loucura do Pokémon GO (21)
    0 32
    Nos siga no

    O conceito de realidade aumentada parece ter chegado ao extremo neste mês com o lançamento do game Pokémon Go, ao qual vêm sendo atribuídas diversas situações inusitadas e por vezes trágicas ao redor do mundo. Enquanto o jogo não é oficialmente liberado no Brasil, vale a pena conhecer um pouco mais dessa tecnologia através de outros aplicativos.

    Disponível tanto para iPhone quanto para Android, o Ingress é um dos exemplos mais bem sucedidos desse grupo. Criado pela Ninantic, também responsável pelo Pokémon Go, e lançado em 2013, esse jogo mistura características de MMO (Massive Multiplayer Online) e RPG em um cenário real, onde diferentes facções de hackers precisam disputar territórios e capturar portais pelo mapa, enviar dados e realizar missões. O Ingress utiliza os mesmos dados de localização do Pokémon Go.

    O Invizimals, desenvolvido pela Novarama e disponibilizado para Playstation Portable no final de 2009, tem muitas semelhanças com o Pokémon Go no que diz respeito à captura de monstros virtuais no ambiente real através de uma câmera. No entanto, em razão do custo-benefício, o jogo acabou não alcançando um sucesso tão grande quanto se esperava, segundo destaca o TechTudo:

    "O grande problema era que, para jogar Invizimals no PSP, o jogador precisava comprar uma câmera do portátil, que era vendida separadamente e por um preço alto". 

    Da mesma época do Invizimals, o EyePet, desenvolvido pela London Studio para PS3 e Playstation Portable, também possibilita ao jogador interagir com uma criatura virtual no ambiente real do dia a dia. Mas, ao contrário do Pokémon, se limita a apenas um bichano e é voltado para um público mais infantil. 

    Seguindo o mesmo caminho, autoridades em diferentes partes do mundo têm aproveitado o sucesso do Pokémon Go para lançar campanhas de conscientização baseadas no mesmo princípio de realidade aumentada. Em Israel e, mais recentemente, no Brasil, iniciativas estimulando a adoção de animais abandonados vêm utilizando a ideia do game para convencer as pessoas a capturar cães e gatos de verdade ao invés de monstros de bolso.

    Camapanha israelense utiliza Pokémon Go para promover adoção de animais
    Ido Rosenblit
    Camapanha israelense utiliza Pokémon Go para promover adoção de animais
     

    Tema:
    A loucura do Pokémon GO (21)

    Mais:

    Pokémon, não! ‘Catioro Go’ é o game do bem
    O 'apokelipse' está próximo: Hackers dão prazo para tirar Pokémon Go do ar
    Pokémon No-Go: jogadores arriscam a vida em campos de minas na Bósnia
    Pokémon GO para 'pinup': artista cria versão erótica do jogo
    Tags:
    games, realidade aumentada, Pokémon Go, Israel, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar