21:45 17 Junho 2019
Ouvir Rádio
    Sistema Solar

    Planeta misterioso pode ser encontrado em breve

    CC0 / Pixabay
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    590

    A descoberta de mais um planeta no nosso Sistema Solar pode estar mais próxima do que se pensava.

    Cientistas de Hawai, com a ajuda do telescópio Subaru, localizado no arquipélago de Mauna Kea, pretendem ultrapassar outros astrônomos que também querem descobrir o planeta, informou Space.com.

    Lembramos que, no início do janeiro, dois famosos astrônomos, Michael Brown e Konstantin Batygin, informaram ter conseguido calcular a localização do misterioso nono (ou décimo, se contamos Plutão) planeta do Sistema Solar, que está a 41 bilhões de quilômetros do Sol e tem um peso dez vezes maior que a Terra. Batygin e Brown estão tentando obter tempo de observação no telescópio. Eles estão pedindo cerca de 20 noites de observação, um período considerável de tempo em um poderoso instrumento que está constantemente em uso.

    "É um pedido significativo em comparação com o que outras pessoas geralmente obtêm para [usar] o telescópio", disse Brown.

    Enquanto isso, até o momento todas as buscas do planeta acabaram em fracasso — os esforços de todos os cientistas nesta área só permitiriam circunscrever a zona de buscas. Há mesmo aqueles que duvidam da existência do gigantesco planeta X, dizendo que a sua presença no cinturão de Kuiper levaria instabilidade aos mundos já conhecidos neste.

    Enquanto os astrônomos discutem todos os detalhes relativos às buscas, podemos destacar mais uma coisa interessante — eles ainda não sabem onde o planeta poderia ter tido origem. Pode ter surgido no Sistema Solar, no cinturão de Kuiper, ou ter sido catapultado de fora do Sistema Solar, o que provoca ainda mais questões.

    Mais:

    Sistema Solar tem novo planeta
    Hubble recebeu imagens de galáxia onde não nascem estrelas
    Cientistas encontram um nono planeta no sistema solar
    Tags:
    astronomia, mistério, Sistema Solar
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar