10:32 05 Março 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 90
    Nos siga no

    O planeta anão descoberto recentemente se tornou o mais novo membro do Sistema Solar, anunciou segunda-feira uma equipe de astrônomos internacionais. O planeta tem uma vasta órbita no Cinturão de Kuiper, é o maior planeta anão e faz sua revolução em torno do Sol uma vez em 700 anos.

    O novo planeta, chamado RR245, foi descoberto em 2015 usando o Telescópio Canadá-França-Havaí, situado em Maunakea, Hawaí, durante o programa científico OSSOS (Outer Solar System Origins Survey, em inglês). O RR245 tem aproximadamente 700 quilômetros de diâmetro e gira na distância de cerca de 12 bilhões de quilômetros do Sol. Para comparação: o ponto mais distante da órbita terrestre do sol fica “somente” a 152 milhões de quilômetros.

    O planeta anão foi visto pela primeira vez em fevereiro deste ano, durante uma revisão de dados do programa OSSOS desde setembro de 2015. O RR245 tem permanecido na sua órbita atual pelo menos durante os últimos 100 milhões de anos, e vai chegar ao seu perigeu orbital em 2096, altura em que se vai aproximar do Sol à distância de cerca de 5 bilhões de quilômetros.

    Michele Bannister, pós-doutorado da Universidade de Victoria na Colúmbia Britânica, participante do OSSOS declara: “Os mundos de gelo para lá de Netuno guardam vestígios de como os planetas gigantes se formaram e depois se afastaram para fora do Sol. Eles permitem-nos juntar a história do nosso Sistema Solar. Mas quase todos esses mundos gelados são dolorosamente pequenos e fracos. É empolgante encontrar um que é suficientemente grande e brilhante para o podermos estudar em detalhe”.

    A União Astronômica Internacional define um planeta anão como um corpo celeste que é quase redondo, orbita o Sol e tem massa suficiente para se manter na órbita do Sol. Pode haver centenas de planetas anões no Cinturão de Kuiper, bem como na área entre Marte e Júpiter, mas, excluindo o RR245, os astrônomos só foram capazes de encontrar cinco: Haumea, Plutão, Ceres, Makemake e Eris.

    Tal como os cientistas divulgam no comunicado, “os mundos que giram longe do Sol têm uma geologia exótica com paisagens feitas de diversos materiais congelados, como o voo da sonda New Horizons próximo de Plutão mostrou… O RR245 é um dos poucos planetas anões que sobreviveram aos dias de hoje – juntamente com Plutão e Eris, os maiores planetas anões conhecidos, o RR245 agora gira em volta do Sol”.

    Mais:

    Planeta anão Ceres pode ter profundezas 'vivas'
    Astrônomos encontram planeta que não pode existir
    Tags:
    planeta, NASA, Sistema Solar
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar