13:31 13 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    pessoas observam o céu escuro

    China inaugura primeira Reserva de Céu Escuro para observações

    © AFP 2019 / Ye Aung Thu
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    153
    Nos siga no

    A primeira Reserva de Céu Escuro da China foi inaugurada no Tibete para observações astronômicas em condições da poluição luminosa limitada.

    A reserva, que possui uma área de 2,5 mil quilômetros quadrados, localizada na prefeitura de Ngari da região do Tibete, perto da fronteira com Índia e Nepal, foi organizada conjuntamente pela Fundação da Conservação da Biodiversidade e Desenvolvimento Verde da China (CBCGDF em inglês) e o governo regional do Tibete. Ela pretende limitar a poluição luminosa para assegurar a proteção das áreas do céu escuro para o desenvolvimento educacional e turístico, comunicarem responsáveis oficiais na quinta-feira (23).

    Wang Wenyong, o diretor responsável pelos Assuntos Legais da CBCGDF, disse no briefing que a inauguração da reserva é só o primeiro passo na proteção da área contra a polução luminosa. A reserva também obterá a acreditação da Associação Internacional para o Céu Escuro, uma organização baseada nos EUA e dedicada à proteção global do ambiente da noite e do céu escuro.

    Ngari é considerado ser um dos melhores lugares para a observação astronômica na Terra, devido à sua atitude elevada e ao número grande de dias sem nuvens ao longo do ano.

    "Se não agirmos de imediato para preservar a área, arriscamo-nos a perder um dos melhores patrimônios astronômicos do mundo", acrescentou ele.

    A CBCGDF também celebrou um acordo com as autoridades da prefeitura Nagchu, no Tibete, para o estabelecimento de um parque do céu noturno com técnicas de iluminação limitadas e com uma área especial para as observações astronômicas.  

    Mais:

    Jovens da América Latina se reúnem no Brasil em Olimpíada de Astronomia e Astronáutica
    Tags:
    astronomia, observação, inauguração, poluição, céu, reservas, Tibete
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar