11:06 12 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    O vice-primeiro-ministro russo Sergei Ivanov com estudantes do Instituto Estatal de Eletrônica em Moscou

    Físicos russos tornam o teletransporte quântico bilateral

    © Sputnik / Alexei Nikolskii
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    3201
    Nos siga no

    Aleksei Fedorov e outros físicos do Centro quântico da Rússia, mostraram que o teletransporte quântico pode ser não apenas numa direção, mas também nas duas direções em simultâneo.

    Normalmente, durante o teletransporte quântico, o emissor Alice e o receptor Bob têm duas partículas entrelaçadas entre si. Quando Alice quer enviar outra partícula a Bob, ela mede o estado das suas partículas e transmite-as a Bob. Mas a ligação entre as partículas entrelaçadas se destrói e a partícula de Bob, passa para o estado de Alice que ela teve durante o teletransporte.

    Grão
    © Sputnik / Pavel Lisitsyn
    Os físicos descobriram que o teletransporte de ida e volta se torna possível se se medir o estado das partículas usando a tecnologia das chamadas medições “fracas”, inventada nos anos 90, que não tem uma alta precisão, mas permite guardar o entrelaçamento para a transmissão de ida e volta e a obtenção da informação quântica.

    Esta transmissão não passa sem vestígios: pois a emissora e o receptor não transmitem uma informação completa sobre suas partículas, mas apenas cópias imperfeitas.

    Segundo os pesquisadores, este teletransporte de ida e volta pode servir para melhorar o funcionamento de sistemas de ligação quântica e de encriptação.

    Tags:
    física quântica, Moscou, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar