15:16 29 Maio 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    571
    Nos siga no

    Arqueólogos acharam restos de assassinatos em massa que aconteceram há mais de seis mil anos na região de Estrasburgo, informou o Instituto Nacional de Investigações Arqueológicas da França (INRAP).

    Um conjunto de mais de 300 poços, descobertos pelos cientistas a dez quilômetros de Estrasburgo, foi criado entre os anos 4400 e 4200 a.C.

    Geralmente esse tipo de objetos estava destinado ao armazenamento de alimentos, tais como grãos, indicam os arqueólogos. Não obstante, num dos poços foram achados os restos de dez pessoas, os quais se supõe que tenham sido vítimas de cruéis assassinatos religiosos.

    Os esqueletos completos de cinco homens e um adolescente apresentam numerosas lesões nas mãos, pernas e crâneos. O fato de todos serem do sexo masculino deixa a suposição de que eram guerreiros.

    “Eles foram violentamente torturados e levaram golpes, que, sem dúvida nenhuma, foram feitos com machados de pedra”, cita a agência France Presse o especialista Philippe Lefranc. 

    Além disso, foram achados fragmentos de quatro mãos, que se supõe que seriam troféus. Os especialistas consideram que, em suma, as mutilações mostram a fúria de guerreiros religiosos em tempos difíceis e cheios de insegurança.

    Mais:

    Biosfera maia está em perigo
    Primeiros dragões eclodem no sul da Europa
    Rússia cria laboratório para simular desembarque em outros planetas
    Tags:
    história, massacre, assassinato, assassinatos, arqueólogo, arqueologia, Estrasburgo, Alsácia, França, Europa
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar