08:41 16 Janeiro 2019
Ouvir Rádio
    O telescópio espacial Hubble

    Hubble descobriu lua do planeta Makemake

    © AFP 2018 / NASA PHOTO
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 63

    Novas imagens do planeta anão Makemake, que fica perto de Plutão, indicam que esta bola de gelo com um diâmetro de 1.400 quilômetros gira no espaço na companhia de um satélite com o diâmetro de 160 quilômetros, informa o site do Telescópio espacial Hubble.

    "O planeta Makemake pertence à classe de corpos celestes raros e, portanto, o satélite descoberto é um evento bastante importante. Ele nós oferece a possibilidade de estudar Makemake de forma mais detalhada, que não seria possível se o planeta não tivesse o satélite", disse Alex Parker do Instituto de investigação do sudoeste (Southwest Research Institute, em inglês) em Boulder, EUA.

    Parker e seus colegas estão observando os planetas anões, localizados fora da órbita de Netuno, durante vários anos. O Makemake pertence a esta classe de planetas. É uma pedra bastante grande com o diâmetro de 1,4 mil quilômetros que fica a 52 unidades astronômicas (a distância média entre a Terra e o Sol) do nosso planeta.

    O planeta foi descoberto em 2005 pelo astrônomo americano Michael Brown, e foi nomeado em honra do deus da fertilidade, Macemake, da mitologia dos habitantes da llha de Páscoa. A mistura de água, amônia e metano na superfície do planeta, que está submetido a radiação solar permanente, permite os cientistas admitir que no Makemake exista uma atmosfera similar à de Plutão.

    Após Brown e Harold Weaver terem descoberto quatro pequenos satélites de Plutão no final de 2000, os cientistas assumiram que o Makemake também poderia ter luas similares. Eles verificaram esta hipótese usando os mesmos métodos que foram utilizados para descobrir as luas de Plutão (Styx, Kerberos, Hydra e Nix) nas imagens do Hubble.

    O hipótese foi confirmada, Makemake tem um satélite bastante grande com um diâmetro de 160 quilômetros, que gira em torno do planeta anão em uma órbita próxima. De acordo com Parker, os cientistas tinham visto o objeto MK2 (nome da lua entre os cientistas) antes, mas consideraram ela como manchas escuras e frias na superfície de Makemake, visíveis na faixa infravermelha.

    Atualmente a lua de Plutão é pouco conhecida, além do seu tamanho, a órbita "vertical" incomum e o fato de o planeta ter uma superfície muito escura, que quase não reflete a luz. Os cientistas ainda não sabem se o objeto gira numa órbita circular ou eclíptica, se tem a forma duma bola ou de "batata" e qual a sua composição.

    A análise de todas estas caraterísticas do MK2, como explicou Parker, vai ajudar a encontrar respostas para muitas perguntas e mistérios de Makemake. Como se formou, de que consiste e como ele conseguiu o satélite, cujo tamanho é quase duas vezes maior que o tamanho das luas de Marte (Phobos e Deimos) e de outros planetas do sistema solar.

    Mais:

    Como deixará de existir o Sistema Solar?
    Nono planeta do Sistema Solar é ainda invisível
    Cientistas encontram um nono planeta no sistema solar
    Tags:
    espaço, Marte, Plutão, sistema solar, cientistas, lua, satélite, Hubble, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik