03:49 21 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Cosmonauta soviético Yuri Gagarin

    Confira 9 fatos pouco conhecidos sobre Yuri Gagarin

    © AP Photo /
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    Dia do Cosmonauta em 2016 (13)
    0 351

    O dia 12 de abril será sempre lembrado na história como o dia em que o cosmonauta soviético Yuri Gagarin, que tinha apenas 27 anos na época, se tornou o primeiro homem a viajar no espaço. A Sputnik partilha 10 fatos desconhecidos sobre Gagarin, o primeiro cosmonauta do mundo.

    Yuri Aleksseievitch Gagarin se tornou o primeiro homem no espaço quando a nave espacial Vostok-1 com o cosmonauta a bordo foi lançada do centro espacial de Baikonur no dia 12 de abril de 1961 às 06h07 de manhã (horário local), marcando uma nova era na história da humanidade.   

     A nave espacial Vostok-1
    © AP Photo /
    A nave espacial Vostok-1

    1. Gagarin nasceu no dia 9 de março de 1934, na aldeia de Klushino, que depois passou a ser chamada de Gagarin, no distrito de Smolensk, na parte ocidental da Rússia. Gagarin era o terceiro de uma família com quatro filhos, os seus dois irmãos mais velhos haviam sido deportados para um campo de concentração nazista.

    2. Como ninguém podia garantir que Gagarin fosse capaz de trabalhar em condições de imponderabilidade, a nave espacial era completamente automática. Deram um código ao cosmonauta para que ele pudesse ativar o controle manual da nave espacial em caso de emergência.

    Onze cosmonautas da União Soviética em Moscou durante a cerimônia do Dia da cosmonáutica
    © AP Photo /
    Onze cosmonautas da União Soviética em Moscou durante a cerimônia do Dia da cosmonáutica

    3. Antes do voo, um grupo de especialistas tinha escolhido Gagarin de entre todos os candidatos depois de uma série de testes psicológicos e físicos. Gagarin tinha uma personalidade de líder, manifestava determinação, vontade de alcançar objetivos e espírito de competição. Ao mesmo tempo, Gagarin era amigável, educado e de coração aberto. Tinha uma memória excelente e era muito inteligente. A sua altura baixa (tinha 157 centímetros de altura) contribuiu para a sua seleção, pois era uma vantagem devido ao espaço limitado (dois metros de largura) da cabine.

    Escultura do primeiro cosmonauta Yuri Gagarin no cosmódromo de Baikonur
    © AP Photo /
    Escultura do primeiro cosmonauta Yuri Gagarin no cosmódromo de Baikonur

    4. Quando a nave de Gagarin foi lançada do cosmódromo de Baikonur, ele ocupava o posto de tenente. Logo após a aterragem foi promovido a major.   

    5. Alguns dias antes do voo, Gagarin tinha escrito uma carta de despedida à sua mulher Valentina caso morresse durante o voo. Quando o voo terminou com êxito, a carta foi esquecida. No entanto, Valentina recebeu a carta em 1968 depois da morte de Gagarin num acidente aéreo.    

    6. Gagarin era um homem de família. Ele se casou com a Valentina muito jovem, o casal teve duas filhas. 

    7. Considerado um dos heróis da União Soviética, Gagarin, não obstante, era muito religioso e até apresentou a proposta de restaurar a Catedral de Cristo Salvador.  

    Cosmonauta soviético Yuri Gagarin
    © AP Photo /
    Cosmonauta soviético Yuri Gagarin

    8. Quando a rainha Elizabeth II se encontrou com Gagarin durante a sua visita à Grã-Bretanha, ela pediu uma foto com o cosmonauta soviético. De acordo com a etiqueta isso era impossível mas a rainha insistiu, dizendo que Gagarin era uma pessoa muito especial.

    9. Gagarin foi escolhido para ir ao espaço mais uma vez, mas infelizmente, o lendário cosmonauta morreu num acidente aéreo durante um exercício de treinamento em 1968. Não obstante o fim da União Soviética, Gagarin continua sendo um herói no país e suas estátuas permanecem  na Rússia até hoje.

    Tema:
    Dia do Cosmonauta em 2016 (13)

    Mais:

    Galeria de fotos: repercussão do voo de Yuri Gagarin no Brasil e no mundo
    Em memória de Yuri Gagarin
    Tags:
    cosmonauta, espaço, Yuri Gagarin, União Soviética, Grã-Bretanha, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar