17:07 25 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    BRICS: organização do futuro (189)
    350
    Nos siga no

    Nos primeiros três dias da semana que acaba de começar, Moscou sediará negociações e discussões entre as universidades mais importantes do grupo BRICS.

    De 26 a 28 de outubro, quatro universidades de Moscou (Universidade de Relações Internacionais de Moscou (MGIMO), Universidade Estatal de Moscou (MGU), Universidade Russa da Amizade dos Povos (RUDN) e Universidade Nacional de Pesquisa Tecnológica (MISIS)) acolherão a Cúpula Global das Universidades dos BRICS, que contará com a participação de ministros dos países-membros do grupo BRICS, reitores das principais universidades do grupo, representantes de organismos internacionais e dirigentes de centros de pesquisa.

    É a primeira vez que um evento na área do ensino dos países BRICS atrai um tão grande número de universidades. São 33 representantes de 18 universidades brasileiras, 33 de 17 universidades da Índia, 26 de 13 universidades chinesas e 25 de 8 universidades da África do Sul. Na qualidade de anfitriã, a Rússia apresenta o número mais representativo – 69 universidades. Não é por acaso que o evento tem a palavra “global” no seu nome: o ensino superior não pode se desenvolver de maneira autônoma no mundo contemporâneo, em que tudo está interligado.

    Nas vésperas da Cúpula, em 26 de outubro, terá lugar no teatro Bolshoi um evento solene durante o qual será apresentado um relatório dedicado a temas como o ensino nos países do grupo BRICS, a criação da Rede Universitária e também o papel político dos BRICS no mundo. O relatório será apresentado pelo reitor da Universidade das Relações Internacionais de Moscou, Anatoly Torkunov, pelo vice-ministro da Educação da Rússia, Aleksandr Klimov e pelo vice-reitor da Universidade Federal dos Urais, Maksim Khomyakov.

    A Cúpula Global das Universidades dos BRICS será inaugurada na manhã de 27 de outubro na Universidade de Relações Internacionais de Moscou. As sessões plenárias do primeiro dia da Cúpula contarão com a participação do ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, o ministro da Indústria e Comércio da Rússia, Denis Manturov, o ministro dos Transportes da Rússia, Maksim Sokolov, o reitor da Universidade Estatal de Moscou, Viktor Sadovnichy, além de reitores de universidades dos BRICS que fazem parte do ranking universitário QS. Os ministros da Educação de todos os países-membros dos BRICS, inclusive o ministro da Educação e Ciência da Rússia, Dmitry Livanov, participarão da sessão plenária dedicada ao ensino superior e desenvolvimento da ciência.

    O segundo dia do fórum será aberto com uma sessão especial da Associação Russa de Pesquisa Internacional, que contará com a participação do reitor da Universidade de Relações Internacionais de Moscou, Anatoly Torkunov, o vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia e sherpa da Rússia nos BRICS, Sergei Ryabkov, o presidente do Conselho dos Assuntos Internacionais da Rússia Igor Ivanov. Os participantes discutirão as perspectivas dos BRICS como elemento de regulação global.

    As sessões do segundo dia da Cúpula tratarão dos assuntos dos rankings de universidades, da economia do conhecimento, do desenvolvimento da Rede Universitária dos BRICS, da educação na área de gestão empresarial. Está prevista para esta Cúpula a participação de cerca de 400 representantes de círculos acadêmicos e especialistas dos BRICS.

    Além dos assuntos do ensino, os participantes discutirão também tópicos da agenda da presidência russa no grupo BRICS: o comércio bilateral e os investimentos, as finanças, as perspectivas do Novo Banco de Desenvolvimento dos BRICS, o terrorismo e a não proliferação, as inovações, as tecnologias informáticas, os programas espaciais e a medicina.

    A Cúpula Global de Universidades dos BRICS se destaca no conjunto de eventos da presidência da Rússia no grupo e pode ser marcante para a vida acadêmica dos países. A maioria das delegações são chefiadas por reitores e pró-reitores, o que fornecerá às universidades dos BRICS uma oportunidade de estabelecer parcerias e intercâmbios acadêmicos. A Cúpula será um dos eventos oficiais da presidência da Federação da Rússia no grupo BRICS em 2015 e será com certeza um evento importante para a comunidade acadêmica, dando um novo impulso aos programas de parceria acadêmica internacional.

    A Cúpula é realizada com o patrocínio do Ministério das Relações Exteriores e do Ministério da Educação e Ciência da Federação da Rússia.

    Tema:
    BRICS: organização do futuro (189)
    Tags:
    cúpula, universidade, educação, BRICS, Moscou, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar